Total de visualizações de página

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Cristianismo Inteligente - Ler para aprender!


Cristão que não pensa é um indivíduo manipulável



Em nossa célula de discipulado continuamos nosso estudo sobre Cristianismo Inteligente iniciamos a leitura do evangelho segundo escreveu Mateus, capítulos 1-5.

1º Ponto – Temos no capítulo 1, versos 1-17 a genealogia de Yeshua. Alguém que gerou alguém que gerou alguém. Sempre gostei de ler sobre genealogias, e muitos até acham que estão na bíblia e não servem para nada. Engano deles!!! Ensinam-nos muito e um dos ensinos aplicados na célula foi: Quem temos gerado? Se estamos gerando discípulos, se estamos ensinando alguém como tocar algum instrumento para que um dia venha a fazer o mesmo para alguém. Temos netos na fé? Será que geramos vidas? E além de gerar vidas será que estamos "EDUCANDO" espiritualmente, emocionalmente e intelectualmente?

2º Ponto – Capítulo 1, versos 21 e 22 – Será que temos produzido salvação. Será que nossos frutos são frutos de arrependimento os quais geram vida. Será que temos gerado salvação, assim como Maria gerou Yeshua, o salvador.

3º Ponto – Capítulo 2, verso 1 – Reproduzimos coisas sem nunca pararmos para pensar: Quantas vezes falamos que três reis magos visitaram o Senhor, se na verdade eram só magos e não reis. E quando cantamos “levante do chão e erga o clamor:  – restitui, eu quero de volta o que é meu...” Creio que o autor da letra esqueceu-se de ler Romanos 11 versos 33-36, principalmente o verso 35: “Ou quem primeiro deu a Ele para que lhe venha a ser restituído?” Quem somos nós para fazer como a teologia da prosperidade declara:  Determine! É seu direito! Ou D’us faz ou faz!” – Sinto muito, mas não consigo ver o Criador do Universo sendo colocado no canto da parede e tendo que ouvir minhas exigências. Ele é SOBERANO! Ele faz do jeito que quiser! Nele está o querer e o efetuar!! Acredite, prefiro cantar “Aquarela” de Toquinho a cantar estes tipos de músicas. Fora aqueles em que ouvimos que nossos inimigos comerão em nossas mãos, vitória com sabor de mel etc. Cânticos vingativos!! Estou FORA! A vingança é do Senhor! E cabe a Ele fazer a justiça! E mais o meu Mestre me ensina a amar meus inimigos e a abençoá-los! E termino este ponto dizendo: Como surpreender a D'us se Ele sabe de todas as coisas, o meu deitar e o meu levanter, e como diria o salmista e rei Davi no salmo 139: 1-8

 SENHOR, tu me sondaste, e me conheces.
Tu sabes o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento.
Cercas o meu andar, e o meu deitar; e conheces todos os meus caminhos.
Não havendo ainda palavra alguma na minha língua, eis que logo, ó SENHOR, tudo conheces.
Tu me cercaste por detrás e por diante, e puseste sobre mim a tua mão.
Tal ciência é para mim maravilhosíssima; tão alta que não a posso atingir.
Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face?
Se subir ao céu, lá tu estás; se fizer no inferno a minha cama, eis que tu ali estás também.



4º Ponto – Capítulo 2, verso 13 e 14 – Embora o Egito seja sinônimo de sistema secular e mundano, não foi uma ou duas vezes que o Senhor direcionou o seu povo a trabalhar e a viver nele (Egito). O próprio filho d’Ele, Yeshua foi levado para por um tempo habitar lá. Isso nos ensina que há situações em que devemos nos alegrar por trabalharmos em certos ambientes nos quais não tem por cabeça um chefe servo do Altíssimo. Trabalho numa escola cuja dona não era evangélica, e o atual responsável tão pouco o é, mas nunca tive atrasos no meu pagamento, nas minhas férias e nos meus direitos. Contudo me lembro que no início da minha conversão eu tinha um receio de trabalhar num lugar onde há uma imagem de “Santa Rita de Cássia” e eu quase não fui trabalhar pelo “bitolismo evangelicional”. D’us nos leva a sermos luz no mundo. Luz no Egito. Luz no trabalho secular.

5º Ponto – Capítulo 3, versos 1-3 – Temos pregado o verdadeiro evangelho, onde se prega o arrependimento da obras mortas? Será que como ministros do louvor nós temos levado o povo a entender o que é arrependimento? Será que o nosso papel de preparar o caminho e endireitar as veredas tem sido colocado em prática?

6º Ponto – Capítulo 3, verso 11 – Batizados no Espírito Santo e no fogo – Lembrando que sermos batizados no Espírito Santo em muitos casos não tem nada a ver com recebimentos de dons.  Porque o que mais vemos por aí e um número absurdo de “crentes” pentecostais que falam 300 línguas estranhas, mas FRUTO do ESPÍRITO que bom é, e D'us gosta, não tem nenhum!
Meu maior modelo é Yeshua e Ele quando foi batizado pelo Espírito Santo não saiu falando em replé-plé. (Não tenho nada contra o falar em línguas, eu o faço. Creio nos carismas – só não vejo que tenha validade alguma falar em línguas se minha vida continuar com mentiras, sem caráter e sem santidade)
E mais ser Batizado pelo Espírito Santo me leva ao batismo de fogo – provações, tentações e tribulações – para que eu produza frutos. Para que meu azeite seja sempre o mais puro. Para que haja luz em meu candeeiro. Batizado no fogo não tem nada a ver com PODER! Poder vem do batismo no Espírito Santo.

7º Ponto – Capítulo 4, versos 1 ao 11 – Se a Palavra de D’us diz que D’us não pode ser tentando, como Yeshua foi ser tentado no Deserto? Resposta: Ele não veio como 100% homem e 100% D’us, Ele veio somente como homem! E o próprio João diz que aquele que não confessar que o Filho de D’us veio como homem este tem o espírito do enganador. E ter sido homem não o menospreza, mas o contrário, o ELEVA ao máximo que um ser humano poderia chegar. O de amar como D’us. E isso me faz ficar mais apaixonado por Ele, me faz deleitar em saber que Yeshua, o filho de D’us se entregou como homo sapiens. E me amou até a morte e morte de CRUZ. A Yeshua toda a honra, glória, louvor e majestade!

Bom estes foram os pontos que estudamos na última célula.

Shalom

Everson Tavares, buscando nas Escrituras a razão da minha vida: Viver a verdade! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário