Total de visualizações de página

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Despreparados!




Quando vemos os ensinamentos da Palavra, percebemos o quanto a Igreja Brasileira tem vivido distante dos princípios das Escrituras Sagradas.

Isso devido a uma grande parcela de crentes que vivem um evangelho raso, vazio e infiel ao original.

Quando estudamos a Torah e D’us direciona Moisés a fazer um censo do povo de Israel e logo depois dos Levitas em particular. Vemos que para guerra os Filhos de Israel em geral eram convocados a partir dos 20 anos de idade. Mas os Levitas, para o serviço no tabernáculo deveriam ter acima de 30 anos de idade até seus 50 anos.

É interessante perceber que Paulo, o apóstolo, direciona a Timóteo a não impor suas mãos sobre neófitos, não apenas na idade mas no seu tempo de conversão.

Por isso vemos uma série de líderes despreparados, sem experiência de vida nenhuma e conhecimento de Palavra muito abaixo de um padrão de liderança. Os quais levam falsos ensinamentos ou ensinamento sem a verdadeira profundidade da Palavra.

E sem Palavra, ou com palavras distorcidas, temos um Brasil de quase 35% de evangélicos, mas também um número assustador de escândalos, falcatruas e vergonhas. Há algo errado nos ensinos.

Levantar pessoas que ainda não tiveram experiências com D’us e com a própria vida é gerar a própria destruição do novato. E não apenas dele mas de todo o corpo que debaixo de sua liderança está.

Tenhamos cuidado em quem está sendo levantado. Lideres despreparados geram futuros frustrados. E pior, geram futuros rebeldes!

Ensinos distorcidos, porque não vão buscar a Palavra na sua essência, no seu original.

Fico feliz por estar chegando aos 36 anos de vida, vendo que vivi muita coisa, mas ainda tenho MUITO a aprender. 

E nestes 12 anos de conversão e busca da verdadeira Palavra de D'us, aprendo que liderar sem conhecer a fundo a Palavra, é SUICÍDIO ESPIRITUAL!

A cada dia busco aprender mais e mais da Palavra. Sem Palavra não somos nada. Pois é ela que nos confronta, que nos conforta e nos sustenta.

Palavra mais santidade e experiência de vida resultam em FRUTOS saborosos ao Eterno!

Glória a Yeshua que é nossa Torah viva!

Shalom

Everson, um diácono apaixonado pelas Escrituras.


segunda-feira, 27 de junho de 2011

Dengue Espiritual – Não desidrate!



Como alguns sabem estive muito adoentado nestas duas últimas semanas: Dengue. Não sabia o quanto esta enfermidade era tão destruidora. Fiquei muito mal. Febre, dores de cabeça constantes e dores nas articulações. Fui parar no UPA, entrei no soro, ou melhor, o soro entrou em mim. Fui hospitalizado e furado diversas vezes.

Como eu gostaria de uma medicação que logo fizesse efeito. Uma cura rápida! Mas não há. O que há são remédios para atenuar o efeito das dores. E claro! Devido à febre, vem a desidratação e com isso entra o soro. Muito soro, no meu caso.

Tomei cerca de 20 frascos de soro. Mais de 10 litros. Furaram-me diversas vezes quando estive no auge do dengue. 32 mil plaquetas, isso na segunda-feira dia 20 de junho. Quando me internaram com risco de dengue hemorrágica.

Sentia-me como Golias sendo derrubado pelo David - Dengue!

Que susto! Fiquei realmente com medo. Não conseguiam encontrar minhas veias. E por varias vezes quando encontravam estouravam.

Agora, sabe o que tudo isso me ensinou?

Que há muitas pessoas com sintomas de DENGUE ESPIRITUAL. A vida está dando os sintomas de desidratação espiritual. Está com febre e nem percebem as dores da ausência da água do Espírito.

Quantos não estão precisando de transfusões de soro com vitaminas em suas vidas ESPIRITUAIS? Pessoas que estão morrendo desidratadas por estarem vivendo numa atividade tão acelerada a qual não conseguem ver que estão a ponto de terem “hemorragias espirituais”. Não bebem da água da vida. Não se hidratam!

Realmente, o que eu vivi me mostrou o quanto preciso desacelerar e me hidratar diariamente. Hidratar da água do Messias Yeshua.

Caso contrário, seremos levados forçadamente ao UPA do Pai. Eu quero estar nos braços d’Ele de livre e espontânea vontade. Não forçadamente! Eu quero ser hidratado pelo Espírito Santo! Não por médicos. E por isso, estou me cuidando e me protegendo.

Obrigado a todos, todos mesmo, que me ajudaram neste período de dengue: Ao meu pastor Fabricio, por levantar toda a igreja em oração. A todos que estiveram me visitando e nos ajudando com frutas, financeiramente, orações e apoio. Obrigado aos meus irmãos do Ministério de Louvor, os quais intercederam por mim. Aos ministérios de minha amada CEI.

Obrigado a cada um de vocês: Macedo, Flávinha, Krifison e Cinthya, Ev Cris e Alê, Irmã Angélica, Alex Ventura e Bala, Tadeu, André e Vitinho.

Obrigado ao meu irmão em Yeshua, Charles e toda a sua família, junto do meu concunhado Marcondes pelo presente maravilhoso de um SHABAT. O Shabat mais especial o qual já vivenciei. 

A minha família, irmãs e irmãos. Ao Fábio, meu paizão, Minha mãezinha e a minha esposa. Elaine, VOCÊ FOI DEMAIS!!!!

Se eu não mencionei mais nomes. É porque é difícil escrever sobre todos aqui.

Shalom

Amo a todos!

Everson Tavares, diácono se recuperando

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Rapidinhas da net.

BOPE R$ 2.260,00 Para arriscar a vida;
Bombeiros R$ 960,00 Para salvar vidas;
Professor R$ 728,00 para preparar para a vida;
Médicos R$ 1.260,00 para manter a vida;
E o Sérgio Cabral? Ganha R$17.000,00 para Sacanear, a vida dos outros!
(copie e cole se quiser e faça parte da campanha dos Bombeiros)



Que vergonha senhor governador.



quarta-feira, 8 de junho de 2011

Pentecostes! Celebrarei ao Eterno por suas dádivas!


No nosso encontro semanal, tivemos nosso momento de adoração ao Eterno, comentários sobre nossa viagem a Itapuaçú, no último sábado dia 03 e nosso estudo. Segue abaixo o que estudamos.

Iniciamos nosso estudo com o livro de levítico, capítulo 23, versículo 16, onde fala sobre a contagem de 50 dias desde a Pascoa até o dia da festa de Shavuot (Pentecostes).
Sabendo-se que a festa de Pentecostes é a festa onde se celebra a dádiva do recebimento dos mandamentos de D’us no Sinai. Mandamentos estes que não foram abolidos, mas reavivados e reescritos em nossos corações (Jeremias 31: 31-34)

31 - Dias hão de vir - oráculo do Senhor - em que firmarei nova aliança com as casas de Israel e de Judá.
32 - Será diferente da que concluí com seus pais no dia em que pela mão os tomei para tirá-los do Egito, aliança que violaram embora eu fosse o esposo deles.

33 - Eis a aliança que, então, farei com a casa de Israel - oráculo do Senhor: Incutir-lhe-ei a minha lei; gravá-la-ei em seu coração. Serei o seu Deus e Israel será o meu povo.

34 - Então, ninguém terá encargo de instruir seu próximo ou irmão, dizendo: Aprende a conhecer o Senhor, porque todos me conhecerão, grandes e pequenos - oráculo do Senhor -, pois a todos perdoarei as faltas, sem guardar nenhuma lembrança de seus pecados.

Vamos lá:

É preciso entender que os 10 mandamentos - Asseret Há Devarim - do Senhor não forma abolidos por Yeshua, mas corroborados e propagados por ele. E mais, desde Atos 2, estão entalhados em nossos corações através do recebimento do Espírito Santo de D’us.
Ai, muitos dirão: Estamos na dispensação da graça, a lei se foi. Então, vejamos: Êxodo 20

2 - Eu sou o SENHOR teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
3 - Não terás outros deuses diante de mim.
Se eu me converto realmente ao Eterno, posso ter outro deus além dele? Claro que não!

4 - Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
5 - Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.
Posso fazer ou comprar uma imagem e me curvar diante dela? Eu posso me prostar em adoração a uma imagem qualquer? Claro que não!

6 - E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos.
7 - Não tomarás o nome do SENHOR teu Deus em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.
O que tem de crente que usa o nome do Senhor em vão, não está no gibi! Isso é pecado! E pecado faz separação entre nós e D’us! Depois não sabe o porquê de certas privações e lutas em suas vidas. Cuidado ao fazer o uso do nome do Senhor! Em vão, NÃO!

8 - Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.
9 - Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra.
10 - Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas.
11 - Porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o SENHOR o dia do sábado, e o santificou.
O sábado é do Senhor! Não adianta querer dizer que não! Ele mesmo o disse e Ele mesmo faz questão disso para que tivéssemos um dia de descanso! O que devemos ter em mente é que nosso regime de vida no Brasil tem o sábado como mais um dia de trabalho e o domingo de descanso. Se seu emprego pede que você trabalhe no sábado, trabalhe, mas ponha em mente que aquele dia é o dia do Senhor. Vá trabalhar com o Senhor em mente. Orando e glorificando-O por seu dia.
Agora, se você tem o seu domingo livre, tire-o para realmente adorar o Senhor: acorde cedo e vá para a EBD, cultue-O, tire à tarde para buscar sua face, se for para a praia, busque um lugar mais distante das tentações, ao invés de ficar a tarde toda, fique uma horinha e depois vá para casa. Só assim você não chegará ao culto à noite completamente vazio, seco e frio.

12 - Honra o teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá.
No original honrar é sustentar, e se você não tem condições de sustentar então não de despesas! Despesas financeiras, emocionais ou espirituais! Principalmente aqueles filhos que gostam de influenciar seus pais a atitudes que colocam um contra o outro. Chega de dar despesas!

13 - Não matarás.
No original é não assassinarás! E eu posso assassinar alguém fisicamente? Assassinar seus sonhos, seus projetos? Claro que não!

14 - Não adulterarás.
Posso trair minha esposa? Podemos ter relacionamentos extra conjugais? Claro que não!

15 - Não furtarás.
Furtar, então! Quantos crentes furtam o direito dos donos dos vídeos e músicas de receberem seus royalties quando fazem downloads e cópias ilegais! E ainda têm a coragem de dizer que não vão vender, é só para uso próprio. Isso é roubo! E as TVs a cabo através de gatos? Água? Eu posso fazer isso? Claro que não!

16 - Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.
Isso não acontece dentro da igreja, acontece? Mas não pode!

17 - Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.
O que é do outro é dele! O que é meu é meu! Mas o que há de gente cobiçando dons, bens etc do próximo não dá nem para contar. Não pode! Trabalhe, busque, ore! Faça através da sua fidelidade a D’us e Ele pela misericórdia e graça d’Ele fará por e em nós!

Pergunto eu: Os 10 mandamentos foram abolidos? Porque se foram e se ele é coisa de antigo testamento, então eu posso ter outro deus, posso adorar outros deuses e outras imagens, posso usar o nome do Senhor como bem quiser, trabalhar de segunda a segunda e desgastar meu corpo até sua fadiga, posso colocar meus pais num asilo e esquecer-me deles e comprar em seus nomes e deixar que eles se virem para pagar, posso assassinar, “pegar” as mulheres por ai, furtar o que eu quiser e cobiçar tudo aquilo que é do próximo!

Se pentecostes na antiga aliança era uma época de celebração pela dádiva dos mandamentos escritos nas tabuas, não deveríamos celebrar muito mais hoje por ter agora todos estes mandamentos em nossos corações e mentes através do recebimento do Espírito Santo em Atos o que inaugurou a nova aliança para as nossas vidas? Como está em Jeremias 31. Hoje através da graça de D’us temos os mandamentos dentro de nós avivados pelo Espírito Santo de D’us!

Celebremos, pois o Shavuot – Pentecostes – com a alegria de sabermos que desde a páscoa, quando saímos do Egito/mundo, e contamos 50 dias até o pentecostes/Shavuot, caminhamos no processo de santificação para recebermos mais de D’us. Mais do Espírito, seus dons e seus talentos!

D’us tem mais! Ele tem muito mais para nós! E é o único que cria festas para que nós seus convidados recebamos presentes! Recebemos os mandamentos no Sinai e o Espírito em Jerusalém. O que mais D’us não nos dará se nós não nos colocarmos em obediência a Ele?

Feliz Pentecostes! Chag sameach shavuot!

Everson Tavares, celebrando a dádiva de ter os mandamentos e o Espírito em mim.

Semana de Pentecostes - Shavuot!


Shavuôt e a Capacitação dos Santos

Estamos celebrando nesta semana a Festa de Shavuôt (Pentecostes). Shavuôt é uma das três festas de peregrinação mencionadas na Torá, além de Páscoa (Pêssach) e Sucôt (Tabernáculos). Nestas festas, judeus e não judeus de todas as partes do mundo se reuniam em Jerusalém para adorar ao Deus de Abraão, Isaque e Jacó.
Shavuôt tem duração de dois dias apenas, e representa a festa com maior apelo às nações. Temos como tradição a leitura dos Asseret Há Devarim (As Dez Palavras ou Dez Mandamentos) além da leitura de Rute. Também é costume passar à noite em claro estudando a Torá e os Profetas, em especial Jeremias e Ezequiel. Em Shavuôt, optamos por comer alimentos à base de leite, pois a Torá é comparada à nutrição do leite e à doçura do mel. No início, comemorava-se nesta data apenas a entrega das primícias dos cereais nos dias do Beit Há Mikdásh (Templo em Jerusalém). Atualmente, comemoramos a outorga da Torá ao Povo de Israel e a toda a humanidade, uma vez que durante esta Festa a Lei foi revelada no Sinai ao povo de Israel. De acordo com o Talmud (Hagigá 12ª), o rei David morreu no dia de Shavuot. O famoso Baal Shem Tov, fundador do movimento Chassídico, também faleceu em Shavuot em 1760. Em Shavuot celebramos a capacitação espiritual para sermos testemunhas do Eterno neste mundo. Tanto no Sinai, quando em Sião (At cap. 2), ocorreu a mesma coisa. Segundo a tradição rabínica, a Torá não foi dada no Sinai. Ela foi RELEVADA. Daí, todo judeu, nascido posteriormente ao evento no Sinai, pode, em espírito, ter a mesma experiência que seus antepassados tiveram durante a outorga da Lei. Da mesma forma, a experiência dos apóstolos no Monte Sião (At 2) também pode e deve ser re-experienciada por todo temente ao Deus de Israel. Estes dois eventos (Ex 20 e At 2) são paralelos e convergem espiritualmente para o mesmo fim = Capacitação Espiritual com os dons do espírito para realização de nosso chamado maior: Sermos LUZ para o mundo!


A Festa de Shavuot é muito especial pois finalizava o final dos 50 dias de colheita e ajuntamento das primícias para serem oferecidas a Deus. Um dos principais aspectos de Shavuot era a cerimônia de apresentação desses primeiros frutos na Casa de Deus em Jerusalém, oferecendo-os aos sacerdotes e levitas. A dádiva da Torá no Monte Sinai também é associada à Festa de Shavuot, e é claro que esta é a razão pela qual Deus escolheu este dia para manifestar o Seu Espírito sobre os Apóstolos, o povo de Israel e os habitantes de Jerusalém.

Nas comunidades judaicas ao redor do mundo temos em Shavuôt uma noite inteira de estudos, comida e adoração. Este é um costume muito antigo, onde passamos toda a noite estudando a Palavra de Deus.
Shavuôt é também a Festa dos tementes a Deus e dos prosélitos. Apesar do apóstolo Paulo ser totalmente contra a judaização de gentios, contra a circuncisão e a conversão ao judaísmo por parte de não judeus, Paulo trabalhava arduamente para que os gentios aceitassem e recebessem ao Deus de Israel como seu Deus e para que abandonassem os ídolos e deuses os quais adoravam. Em outras palavras, Paulo não pregava um evangelho “sem lei”, e não permitia que os gentios continuassem em seus caminhos de idolatria. Pelo contrário, ele trabalhava para que os gentios largassem seus ídolos e se voltassem ao Deus de Israel. Essencialmente, Paulo queria que os gentios se convertessem da idolatria à Fé em um único Deus, o Deus de Abraão, Isaque e Jacó e Seu filho Yeshua, o Rei dos Judeus. A idéia é que estamos juntos mas somos diferentes, o judeu permanece judeu e o gentio não se converte ao judaísmo. É isto que realmente significa estar enxertado na oliveira natural (Romanos capítulo 11).

Então, de certa forma, todo não judeu que entregou sua vida a Deus e a Yeshua o Messias, é um “semi-prosélito”. Ele deixou os ídolos de seus familiares e se voltou ao Deus de Abraão; deixou os muitos deuses gregos e romanos e se associou ao Deus de Jerusalém e da Terra de Israel. Talvez esta forma de enxergar a teologia paulina é bem diferente do que muitas pessoas estão acostumadas a ler, mas se analisamos os ensinos de Paulo sob o ponto de vista bíblico, veremos que é exatamente isso que Paulo estava pregando. Foi por isso que Paulo voltou a Jerusalém com os sete jovens não judeus e com a contribuição das Igrejas da Ásia menor e da Grécia em favor dos santos de Jerusalém. Verdadeiramente, o que Paulo estava fazendo era cumprir as promessas que Deus deu aos profetas de Israel, onde não judeus se uniriam a Israel na adoração ao Deus vivo: “E muitos povos virão e dirão: ‘Vamos todos subir ao Monte do Senhor, rumo à casa do Deus de Jacó; para que Ele nos ensine os seus caminhos e para que andemos em suas veredas. Pois de Sião sairá a Lei (Torá) e a palavra de Deus de Jerusalém” (Is 2:3).

Chag Shavuot Sameach (Feliz Festa de Shavuot)!


segunda-feira, 6 de junho de 2011

Pentecostes! Esta semana! Celebremos pois!


No Sinai, D'us deu Palavras e em Pentecostes a colocou dentro de nós

EM SHAVUÔT, LIBERTA-SE PARA SERVIR


É isto mesmo! Assim como, na Festa da Páscoa, tomamos posse de que somos libertos da escravidão do pecado, assim também, após a contagem de Sefirát Ha Omêr, devemos tomar consciência de que, agora, o Senhor deseja nossa libertação para servi-Lo. Isto mesmo. Se D-us estivesse interessado somente na nossa vida eterna, bastaria que nos convertêssemos hoje e morrêssemos amanhã. Do contrário, por que estaríamos celebrando, a cada ano, nosso aniversário de conversão? D-us quer filhos maduros (Rm. 8) e, por isso, Ele nos presenteia com os dons do Espírito Santo, os quais nos capacitam quer individualmente, quer como uma Igreja madura. No final das contas, o que o Eterno deseja são os frutos do Espírito mencionados em Gálatas 5:22, os quais sumarizam nossa maturidade e qualidade de fé.
Assim, só podemos celebrar a Festa de Shavuôt se tivermos tomado consciência das Festas passadas. O leitor, agora, pode entender a profundidade com que as Festas devem ser celebradas. Ai daquele que tomar as Festas como show, como um mero modismo ou como espetáculo, incluindo, até mesmo, lucros financeiros. O Senhor é zeloso para com tudo isto que Ele mesmo tem revelado a nós. Glórias somente a Ele, o Altíssimo.

NA FESTA DE PENTECOSTES, COMEMORA-SE, TAMBÉM O CUMPRIMENTO DE Joel 3:1 -  O DERRAMAMENTO DO RÚACH (ESPÍRITO)

 

Para os judeus,  a Festa de Shavuôt  celebra o aniversário da Torá,  da Lei de D-us, dada a Moisés no Monte Sinai. Nós, judeus messiânicos, também celebramos o aniversário da Torá com alegria. Muito mais, celebramos o dia maravilhoso no qual, nesta Festa, a Igreja primitiva dos apóstolos recebeu o Espírito Santo do Pai.  Ezequiel anunciou que D-us “poria seu Espírito sobre a casa de Israel”: “Dar-lhes-ei um só coração, espírito novo porei dentro deles; tirarei da sua carne o coração de pedra, e lhes darei um Joel 3:1carne, para que andem nos meus estatutos...” (Ez. 11:19,20).

O profeta Zacarias recebeu a mensagem de D-us de como o Messias da Casa de Davi morreria por nossos pecados :
“E sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o espírito de graça e súplicas; olharão para mim, a quem traspassaram...” (Zc. 12:10)
Naquele dia, haverá uma fonte aberta para a casa de Davi e para os habitantes de Jerusalém, para remover o pecado e a impureza” (Zc. 13:1).

O profeta Joel profetizou que D-us prometia “derramar o Seu Espírito sobre toda a carne” - uma esperança para os crentes de todas as nações! (Joel 3:1). Estas promessas, quando cumpridas, introduzirão uma nova qualidade de vida e um novo estilo de vida na sociedade judaica e cristã.
Durante o ministério terreno de Yeshua, “o Filho de Davi”, (Mt 1:1; Rm. 1:3; II Tm. 2:8; Ap. 5:5), Ele confirmou a promessa do Pai a seus discípulos: “...o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas...ele vos guiará a toda a verdade”(Jo 14:26; 16:13).

E antes do Messias subir aos céus, voltando ao Pai Celeste, Ele afirmou uma última vez:
“...determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas esperassem a promessa do Pai, a qual , disse Ele, de mim ouvistes...mas recebereis poder, ao descer sobre vós o meu Espírito, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém , como em toda a Judéia e Samaria, e até nos confins da terra” (At. 1:4,8)
  
Resumindo

Shavuôt é uma ordenança do nosso D-us. E é uma grande bênção poder celebrar esta Festa, principalmente, quando se tem em mente que:

·         É um tempo de celebrar, clamar e receber de D-us o Fruto do Espírito: amor, alegria, paz, longanimidade, bondade, benignidade, domínio próprio, fé e mansidão;
·         É a festa do Espírito Santo. Porque, sem ele, nossa obra seria morta e seríamos, simplesmente, membros de mais uma religião qualquer no mundo;
·         Na Páscoa, lembramos o nosso novo nascimento no Messias; mas, em Shavuot, alegramo-nos pelos primeiros frutos de nossa conversão: o Fruto do Espírito, do batismo do Espírito Santo, dos dons Espirituais, da nossa mudança de atitude, do aperfeiçoamento do nosso caráter;
·         Celebrar Shavuot é reivindicar que nossa vida seja cheia do Espírito Santo, o qual nos revela, cada vez mais, a pessoa do Messias  sendo formada em nós;
·         Na Festa de Pesach (Páscoa), nós nos libertamos DE algo que nos prendia. Em Shavuot, nós nos libertamos PARA servir a D-us.

A nós, como a noiva do Messias, sendo embelezada e ataviada pelo próprio Espírito Santo de D-us, só nos resta o caminhar seguro na esperança daquele dia em que todos nós o veremos face a face, celebrando as Bodas do Cordeiro.

Chag Shavuôt Samêach ! (Feliz Festa de Shavuôt!)

Copyright (c) 2009 - Ministério Ensinando de Sião - Proibida a reprodução sem prévia autorização do autor.