Total de visualizações de página

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Escola de Levitas - Inscrições abertas


Crianças diante do Criador


Achei este testo muito belo e muito relevante. Texto postado por Igor Miguel em seu blog: 

"Não quero que meus filhos brinquem que Deus é um ser imaginário, fruto do acaso e da decepção com o tempo.   Quero que brinquem com Deus mesmo, que rolem no chão ao rirem de suas proezas, que chorem desnudados diante de sua absoluta pureza e que se emocionem com sua habilidade em confundir as probabilidades.

Quero vê-los correndo sobre grama verde e sentirem o vento como um hálito soprado por Deus.  Que sejam tomados de assombro quando os relâmpagos rasgarem os céus em estrondoso e tardio trovão.   Quero que sejam visitados por sua presença em noites silenciosas, que sintam as letras do Livro Sagrado, cuja sacralidade procede de seu admirável conteúdo.  

Gostaria de me ver em meus filhos rompendo em olhar curioso o rumo das gaivotas, e cheios de senso de sentido, perguntarem o destino da revoada.  Que eles lancem os olhos em noite escura para um céu infestado de estrelas exibidas, brincando de ligação de pontos, procurando por ordem ao que parece arbitrário e aleatório.

Que meus filhos se deixem encantar.  Que sejam cheios de gratidão por verem um mundo tão excitante e tão cheio de vida.  Mesmo no drama da dor e da perda, que saibam dar graças, pois mesmo a perda e a morte, não podem dar cabo da vida que ainda floresce.

Que juntem mãozinhas em sinal de gratidão e digam com toda doçura: "papai do céu."  Que vejam no "papai deles", este sujeito trôpego e vacilante, o olhar que o Senhor do Tempo lhes dirige, mesmo quando ele - o pai deles -  não pode mais vigiá-los.

E que finalmente, se descubram maculados e percebam, o mais cedo possível, que nasceram com defeito.  Que não podem muitas coisas, que são egoístas, iracundos, ressentidos e ambiciosos.  Que descubram rápido, que o vaso é belo, mas está trincado.   E finalmente, ao serem tomados pela vergonha de sua própria condição... que possam correr para a cruz.  E lá, ao abraçarem o Filho com fé inabalável, que se encontrem com o verdadeiro Pai, com Aquele que verdadeiramente os amou.  E assim, quando já estiverem jovens e independentes, que corram sob grama verde, como no início, e voltem a ser crianças recém chegadas ao mundo... ao novo mundo que Deus inaugurou.
E Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles.   E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. (Mt 18:2-3)."

domingo, 18 de setembro de 2011

Escola de Levitas! Escola de Servos!



Nossa escola de levitas está as portas de mais um começo. E será a turma transitória do nome de "ESCOLA DE LEVITAS" para "ESCOLA DE SERVOS", com a mesma finalidade e mesma dedicação nos ensinos.

A mudança no nome é proposital, visto que foi necessário uma adequação no perfil da metodologia empregada.

Todos fomos chamados para servir, e se aprendermos como, a obra frutificará.

Shalom

Dc Everson e Dca Elaine Tavares

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Hoje! Parabénss!

Ministrando no Seminário de Santificação 


Hoje, dia 16 de setembro!

Parabéns! 

Te amo minha esposa!

Do meu coração o segundo lugar será sempre seu! Sempre depois da Família Eterna, O Pai e Seu Filho, você estará ali.

Te admiro, te amo, te aboreço, te alegro, te sirvo, te exploro, te busco, te encontro, TE AMO!

Vida de Vidinha!

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Elaine Tavares

Nina e Mamãe Elaine na lagoa da Passagem

Hoje, ainda não é o dia de seu aniversário, mas mesmo assim é um dia especial. E é tão especial quanto foi ontem e o será amanhã.

É especial porque o Eterno me presenteou com a sua presença. Namorada, noiva, esposa, mulher e mãe de nossa filha, amiga, irmã!

A cada dia me sinto previlegiado de estar lado a lado contigo, na mesma cama, na mesma casa, na mesma vida, no mesmo altar, com o mesmo D'us! Com o Senhor Yeshua!

Eu sou um premiado, um escolhido de D'us para desfrutar de sua presença. Vejo a misericórdia e graça do Eterno em cada ato que vivo. E junto de ti eu vejo toda a criação de D'us fazer sentido. Amar é compartilhar sofrimento e alegria!

Na próxima sext-feira, dia 16 de Setembro, você comemora mais um ano de vida, mais ano debaixo da sombra do Altíssimo. E o maior presente que você poderia receber de mim, você já recebeu: minha fidelidade e dedicação, frutos do meu amor e confiança! Mas se eu pudesse, hoje, nos daria uma viajem, nos daria um jantar num belo restaurante. Uma noite inesquecível!

E sabe porque te daria isso, porque mesmo não podendo dar, você se alegra quando apenas atravessamos a nossa rua e vamos andar no centro da cidade, quando vamos no churrasquinho da esquina e nos sentamos ao relento para saboreá-lo. Se tornam sempre noites inesquecíveis!

Te amo, minha esposa, aprendiz de adoradora!

Do seu marido

Everson Tavares, grato ao Eterno por ter uma família!

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Oração de um filho

Segurar na mão do nosso pai. A maior segurança de todas



"Senhor, queria uma canção que viesse de ti e eu pudesse cantar para te atrair.
Senhor, queria saber tocar lindos acordes, lindas melodias, para ver-te sorrir.
Senhor, queria poder cantar e tocar para por ai espalhar a mensagem da Cruz, do Jesus que se deu por mim"
Domingo dia 04 de Setembro de 2011. Está foi a oração que eu fiz, e em lágrimas me lancei ao meu D'us. Ontem, eu chorei!

Ontem foi um dia atípico, muito atípico para minha família. Não fomos ao culto dominical. Minha esposa está se recuperando de uma forte reação a alergia (Rinite). Por isso evitamos o frio da noite. E coloca frio nestas ultimas noites.

Mas fomos pela manhã à reunião do ministério de louvor. Chegamos em casa depois da 13:00 hs, almoçamos com minha mãe e fomos dar parabéns para minha tia, onde beliscamos um pedacinho de carne do churrasco. Risos.

Por volta da 15 horas fomos tirar um cochilo, que foi até as 18:30hs, hibernamos é claro! Risos
Acordamos, paparicamos Marina, ainda na cama. Então, levantamos, eu, Elaine e a Marina. Lanchamos e conversamos. Ela foi pro quarto com a Nininha e eu fui pra sala, onde peguei o violão (Comecei a aula de violão faz um mês) e iniciei os exercícios, os quais não são nada fáceis. Deu-me uma vontade de desistir! E foi aí, que olhei as pontas de meus dedos e vi calos. Marcas de dedicação. Marcas de incomodo. Marcas de aprendizagem.

Neste momento em que estava prestes a desistir. Principalmente porque fazer com pestana é horrivelmente difícil, fui constrangido pelo Senhor com suas palavras de amor: Você vai desistir de mim? Vai desistir do meu chamamento para ti?

Estranho, porque não sou músico, nunca cantei, nunca toquei. Mas mesmo assim, aquelas palavras me fizeram chorar. Chorei! Chorei e fiz esta oração:

"Senhor, queria uma canção que viesse de ti e eu pudesse cantar para te atrair.
Senhor, queria saber tocar lindos acordes, lindas melodias, para ver-te sorrir.
Senhor, queria poder cantar e tocar para por ai espalhar a mensagem da Cruz, do Jesus que se deu por mim"

Comecei a balbuciá-la como canção, lágrimas se misturavam com meu cântico, lancei-me aos pés da Cruz e pedi ao Eterno que me ouvisse.

Ele me ouviu e a sua resposta foi me fazer ver o quanto eu estava com saudades de um velho herói, saudades daquele que exerceu a função de ser o meu pai aqui nesta vida. Chorei por não ter o meu velho ao meu lado, chorei por não ter tido a oportunidade de ser um filho que ele merecesse. Chorei muito! Meu pai, meu velho pai, morto e distante de mim. Sinto muito a sua falta. Falta de vê-lo segurar a sua neta, falta de vê-lo chegar ao finalzinho da tarde com pães quentinhos. Sinto falta daquele cheiro de pai, aquele que nunca nos é em 
excesso. Sinto falta de suas broncas, de sua distância quando errado eu estava. Sinto falta de ser filho.

E neste processo entre choro, cânticos e a lembrança do velho Tavares, o meu pai, o Eterno me confortou e me mostrou que não sou de ferro, que não sou um ser “assentimentado”, me mostrou que sou humano. Formado do pó desta terra. E como ser humano, faz parte da vida ter alegria, ter tristeza, ter o choro e ter a saudade.

Então, meu choro e saudades se tornaram num misto de surpresa e esperança. O que tem a ver o meu chamamento com o meu pai. Tudo! Em todas as coisas! O Senhor me mostrou que o que eu não pude fazer pelo meu pai e com o meu pai, eu posso fazer com o meu Ele, com o meu Pai Celestial! Se eu não pude completar o meu chamado de filho obediente e grato com o meu pai Tavares. Posso dizer sim e completar o meu chamado como filho obediente ao meu Pai Celestial, ao Eterno Aba.

Foi ai que entendi que nunca deverei desistir do chamamento, de ser obediente ao meu chamado. Não desistir de fazer o melhor para o Eterno, não desistir de alcançar o Seu coração. Não desistir de ser filho.

Shalom

Everson, simplesmente filho.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Marina completa 2 aninhos!





Não teve festa, não teve mesas arrumadas, não teve pula-pula. Mas teve a mãe, eu (o pai), as avós, o avô, o bisa e a bisa, as dindas, o dindo, os tios e tias e o priminho e as priminhas lá na casa da ''bóbinha" _ Vó Vinha na versão da Marina. Um bolinho, cachorro-quente e docinho. Tudo muito simples, MAIS CHEIO DE AMOR!


E o mais importante de tudo, teve e tem Jesus, Yeshua o Messias, e isso é o maior motivo de nossa alegria nesta comemoração! Yeshua em nós a esperança da Glória!





 Não há como realmente expressar a alegria de ser pai. Principalmente, por ser um pai agraciado pelo PAI dos pais.


Obrigado meu Pai, Adonai! Por me deixar ser pai de sua filha. Espero ser tão bom e tão orientador quanto o Senhor é comigo.


Shalom


Everson