Total de visualizações de página

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Como trazer o Reino de Deus?


Texto: 6.25-33; Rm 14.17,18,19.

Muito se fala sobre o reino de Deus. Cantamos sobre o reino de Deus, pregamos sobre o Reino de Deus, anunciamos o Reino de Deus, mas será se realmente conhecemos o que é o Reino de Deus? Será se estamos trabalhando pelo Reino de Deus como a motivação correta? Será que temos trabalhado para construir o Reino de Deus, ou estamos trabalhando para construir reinos pessoais e dizendo que estamos construindo o reino de Deus? Precisamos refletir sobre isso, para que não estejamos enganando a nós mesmos. Muitos são os textos que falam sobre o reino de Deus. Contudo, o que é o Reino de Deus? A Bíblia declara que: o Seu Reino não terá fim (Lc 1.33).
1 – O QUE É O REINO DE DEUS?

1.1 - O reino de Deus é O reino da verdade. A base do reino de Deus, a base do trono de Deus é verdade e justiça.
1.     - O reino de é Deus é o reino da unidade. Salmo 133.1: “ó quão bom e quão suave é que os irmãos vivam um união.”Originalmente esta palavra quer dizer: unidade. Significa viver acima dos sentimentos. Viver pelo propósito do reino. Viver pelo reino de Deus e para o reino de Deus e não pelo meu próprio reino.
2.     - O reino de Deus é o reino que quebra toda indiferença.  Não existem filhos prediletos para Deus, mas existem filhos que preferem a Deus. Deus não faz acepção de pessoas. Não existe diferença para Deus entre povos, tribos, raças, mas Deus abre as portas para todo aquele que bate à sua porta e o busca.
3.     - O reino de Deus é o reino dos vencedores (Romanos 8.37).
O reino de Deus vence principados, potestades, subjuga reinos. (Efésios 6.12)

2 - COMO TRAZER O REINO DE DEUS?

2.1- PELA UNIDADE - O REINO DE DEUS VEM PELA UNIDADE (I CO 1.10; EF 4.2 – 6)
1.     coração divido não traz o Reino de Deus.(Mt 18.19,19)
2.     o coração divido traz conquistas isoladas, puramente egoístas, pessoais;

2.2 – NÃO NEGOCIANDO A CHAMADA - O REINO DE DEUS É INEGOCIÁVEL
1.     nosso coração não pode se corromper com propostas generosas que comprometem a essência do Reino; propostas que comprometem uma visão, uma chamada. Existem muitos líderes se vendendo, negociando posições em busca de promoção pessoal. Onde fica a chamada? Onde fica o Reino de Deus?
2.     Jesus pagou o preço mais alto que se podia pagar pela conquista do Reino. Ele deu sua própria vida.

3. COMO SE MANIFESTA O REINO DE DEUS?

3.1 - PELO ARREPENDIMENTO (At 2.38) - É preciso arrepender-se.  O reino de Deus só vem pelo arrependimento. Arrependimento é a chave para o avivamento. Se há arrependimento, a salvação se manifesta. O arrependimento começa pelo quebrantamento. Todo homem quebrantado conquista. Vemos o exemplo de Jeremias, grande profeta de Deus, fez proezas por ter em sua vida essa característica, ser um homem quebrantado. Não podemos trazer o reino de Deus se nosso coração está endurecido. É preciso arrancar o coração de pedra e colocar um coração de carne. Um coração que tenha sentimento pela nação. Um coração que chore pela nação. É preciso voltar a chorar pela redenção da nação, pela redenção das nossas famílias, é necessário o arrependimento pelos nossos pecados, atitudes que desagradam a Deus.

3.2 – PELA CRENÇA NO ÚNICO DEUS - é preciso CRER na obra da redenção. A obra da redenção está completa. Não é necessário vir um outro salvador, um outro Messias. À vezes andamos como se não houvesse um Messias, como se não houvesse um Senhor e Cristo que morreu por toda a humanidade;
1.     – PELA RENDIÇÃO - É preciso render-se.(2 Crônicas 7.14) “...se o meu povo que se chama...”

4 – O QUE O REINO DE DEUS NOS OFERECE? (RM 14.17)

4.1 - PROVISÃO - o reino de Deus não é comida, nem bebida, mas nos dá provisão. Se buscamos o Reino de Deus em primeiro lugar, teremos tudo o que necessitamos. Seremos supridos em tudo, mas o nosso foco não são coisas e sim vidas. Tudo o que fazemos em prol do Reino de Deus, Ele nos dará. TUDO!!!

4.2 -  PAZ – qual é a carência da humanidade? O que mais o ser humano busca na sua vida? Todos buscam a paz. A Bíblia nos ensina: “...segui  a paz com todos e a santificação...” (Hb 12.14). “…Eu crio os frutos dos lábios: paz, paz, para o que está longe; e para o que está perto, diz o SENHOR, e eu o sararei”. (Is 57:19)

1.     ALEGRIA NO ESPÍRITO SANTO – O Reino de Deus nos traz alegria no Espírito Santo. Parece bobo, mas não é. O reino de Deus é simples. Ele nos promete alegria. O índice de pessoas de se suicidam por estarem tristes, sem paz, sem alegria de viver é altíssimo. Salmo 126.5: “...os que semeia com lágrimas, com júbilo, com alegria, ceifarão...” vai ter lágrimas, mas se as lágrimas vierem como sementes lançadas no solo, vai ter colheita de alegria! Precisamos voltar a contemplar o belo que Deus criou. Quanto tempo faz que você não agradece a Deus pelo dia? Quanto tempo faz que você não diz: que dia lindo! Coisas simples como essas são louvor a Deus. É como dizer: uau! Deus! Que coisa maravilhosa o Senhor fez! Ele é a nossa alegria, portanto, ainda quê as coisas não estejam como o planejado ou esperando, “...todavia me alegrarei no Senhor, e exultarei no Deus da minha salvação" (Hc 3.17,18).
2.     VIDA – o reino de Deus nos oferece Vida no espírito. O Reino de Deus é vida! Não é morte. Deus se importa tanto que vivamos que através de Yeshua, Ele nos deu Vida Eterna, Aleluia!!! Tem gente buscando morte, querendo dar fim à sua vida, mas quem deu a vida foi o Eterno e somente Ele pode tirar, mas o que Ele quer é que tenhamos vida. Ele é o Ruach HaKodesh, o sopro, o fôlego da vida, o sopro santo. Se hoje você vive situações de morte, é de clamar pela vida, pois o Reino de Deus chegou. Comece a proclamar o reino de Deus em sua casa, sua família, sua vida, sobre seus filhos, trabalho, em todo lugar. É hora de proclamar a vida. O REINO DE DEUS CHEGOU!!!

TUDO ISSO É NECESSÁRIO PARA PODERMOS DECLARAR:
O REINO DE DEUS CHEGOU À MINHA NAÇÃO
O REINO DE DEUS CHEGOU EM CADA CORAÇÃO
O REINO DE DEUS CHEGOU
ELE É PAZ E ALEGRIA,
ELE É VIDA E UNÇÃO
O REINO DE DEUS CHEGOU À MINHA NAÇÃO

Gilmar Britto – CD Um Novo Brasil

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Levita consolidado, referencial de humildade




A consolidação é a base que firma os discípulos na visão e, para os levitas, essa base tem que levar muito em consideração que "adiante da honra vai a humildade" (Pv 15:33b) e que "o homem é provado pelos louvores que recebe"(Pv 27:21b). Com esta base sólida e bem entendida, os outros passos são galgados com êxito.
O objetivo principal de nossa consolidação não é formar cantores e músicos para mostrarem seus talentos na igreja. Isso até uma escola secular de música pode fazer. Não queremos "dar um show" em cada culto. Temos a consciência de que, além de cantar ou tocar, consolidar o levita significa forjar nele o caráter de Jesus, fazendo dele um servo santo e irrepreensível.
Todo levita precisa entender que foi chamado para servir e isso requer renúncia, dedicação, disposição e humildade, pois estarão cumprindo um serviço na casa do Senhor. Constantemente lembramos que o levita é organizado em tudo. Temos trabalhado com nossos discípulos enfatizando amor ao próximo, serviço, unidade, santidade, responsabilidade, disciplina, organização e fé, sabendo que os maiores exemplos para eles somos nós, os seus pastores, e, como tal, devemos ser o seu referencial.

Fonte: Gilmar e Ana Márcia Britto

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Evangelho do Palco X Evangelho da Platéia



Silas Magela
 

"A música gospel reflete a caminhada da igreja..." - foi o que declarou o cantor Kleber Lucas em entrevista ao site Vitrine do Tocantins.

Nos púlpitos evangélicos também acontece o mesmo processo, prega-se o pensar, o viver e as pretensões dos que caminham na igreja evangélica.

Como sempre, o inimigo da Igreja age com muita sutileza para enganar e desvirtuar os valores genuínos do Reino de Deus. Isso tem afetado a postura de muitas pessoas que mesmo se declarando evangélicas parece não perceber que estão se distanciando das práticas graciosas dos ensinamentos puros de Jesus.

Qual é o impacto causado por frases como estas?

"Um novo nome ouvirá sobre essa terra, Quem sabe, este nome seja o seu..."
ou então:

"Deus está anunciando um novo nome, Tem grande chance de esse nome ser o seu!"
ou ainda:
"Deus vai bradar, anunciar em alta voz pra o universo ouvir, Eis que um novo vencedor está chegando ai..."
Essas frases expressam uma forma de enxergar a proposta do Evangelho absolutamente distorcida, onde não só se busca a exaltação do próprio "eu", faz-se de forma quase megalomaníaca,  em uma percepção pessoal que se agiganta em detrimento do outro: "quem sabe esse nome seja o seu...!!!". 

Tal cultura destoa completamente da essência do Evangelho que nos ensina um posicionamento do "eu" que caminha ao lado do "outro" quando não inferior(*). Portanto, o Evangelho não sugere egoísmo, nem jactância, muito menos estrelismo de um ego adoecido que só é possível se ter quando não se conhece a verdade plena do Evangelho.
O Evangelho que eu conheço pela narrativa de Jesus e dos apóstolos nos ensina a considerar o próximo superior a nós mesmos(*), a dar de graça o que de graça recebemos, sem interposição pessoal com reinvidicação de mérito. O Evangelho que eu conheço nos ensina a sermos unânimes entre nós; não ambicionando coisas altas, mas acomodando-nos às humildes[1].

Observe outro exemplo do equivocado entendimento do Evangelho no meio "gospel":

"...Quem te viu passar na prova
E não te ajudou
Quando ver você na benção
Vão se arrepender
Vai estar entre a plateia
E você no palco..."

Quem pensa em palco, pensa em lugar alto e de destaque com o privilégio de ser admirado, ovacionado e venerado por uma platéia. E essa relação Palco X Platéia  tem sido o teor de inúmeras pregações pentecostais nos últimos anos o que comprova a infiltração de uma cultura de egocentrismo de forma sutil e com discurso dissimulado, que nunca encontraremos nas linhas do Evangelho. Com umquê de  sentimento de vingança, evangélicos Brasil a fora cantam quase que em êxtase esses refrões que por mais que possam parecer inspirações bem intencionadas ou talvez ingênuas (fazer um julgamento aqui certamente não é o meu objetivo), o fato é que qualquer sutileza que desvirtua o Evangelho é perigosa, pois muitos, por estarem famintos, vão comer o que tiver na panela e pode haver veneno ali (leia sobre a morte na panela).

Se esses sentimentos forem os agentes inspiradores de nossas canções e pregações, o que dizer dos ensinamentos de Jesus, que nos ensina a amar até os nossos inimigos, bendizer os que nos maldizem, fazer bem aos que nos odeiam, e orar pelos que nos maltratam e nos perseguem;  (ler mais em Mateus 5:44) 


Não há canção mais pura e linda do que a que canta Jesus, o nome que está muito acima de todo principado, e autoridade, e poder, e domínio, e de todo nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro; (Efésios 1.21) - a canção que canta Cristo vivendo em nós  e não mais nós mesmos.


Vale refletir:


(*)"...nada façais por contenda ou por vanglória, mas com humildade cada um considere os outros superiores a si mesmo; não olhe cada um somente para o que é seu, mas cada qual também para o que é dos outros. Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz".
Publicado originalmente em no blog Do AUTOR 
Diviulgação Genizah  


Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/#ixzz1mGM15VwT 
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

" Não morrerei antes das promessas de Deus se cumprirem em minha vida" Será mesmo??

Enfim, cantor gospi!

Felipe Almada 


" Não morrerei antes das promessas de Deus se cumprirem em minha vida"



Esta é uma daquelas frases feitas, tipo letra de canção, que não está contida na Bíblia e nem tampouco se encontra base nas escrituras para defender tal idéia. Se morremos ou vivemos é para Deus: Jesus é o centro. (Fp 1.21-23; Rm 8.38,39). 

No livro de Hebreus há um rol de heróis da fé que foram verdadeiros exemplos de fidelidade ao Senhor e que, conforme está escrito, morreram sem alcançar a promessa.
  

  "Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas" Hb 11.13

  “E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa" Hb 11.39

 
Biblicamente, portanto, está claro que tal chavão gospel não está correto. É mais uma mentira alimentada pelo egoísmo e a cobiça humanas.  

Por isso, querido leitor, creia que as promessas de Deus podem se cumprir em sua vida sim. Mas tem que ser, antes, fruto espontâneo de uma busca em primeiro lugar pelo Reino de Deus. E o cumprimento de tais promessas podem acontecer ou não, isso não é o principal, as promessas não são o principal, você não é o principal. Porque dEle, por Ele e para Ele são todas as coisas.
  

Então eu te digo, sem meias palavras, você pode morrer sim antes de receber as promessas!

Jesus Cristo é o Senhor


Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2011/10/nao-morrerei-antes-das-promessas-de.html#ixzz1mGJYrshv 
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Quero ver a lista do Brasil

Sai a lista dos pastores mais ricos dos Estados Unidos. O que Jesus acharia disto?








Jatinho particular, mansões avaliadas em milhões de dólares, uma conta bancária gorda e o título de pastor. Essas são características comuns de algumas das pessoas presentes na lista publicada pelo portal The Huffington Post.

A lista apresenta a relação dos pastores mais bem sucedidos financeiramente nos Estados Unidos. De acordo com o site o salário médio de um pastor evangélico nos Estados Unidos é de US$ 40 mil anuais, porém alguns líderes religiosos se destacam e ficam muito acima dessa média.

Vários deles têm as fortunas oriundas, além do trabalho ministerial, da venda de livros, DVDs e de outros materiais. Muitos recebem também volumosas doações individuais. Alguns dos pastores listados já foram envolvidos em investigações financeiras feitas pelo Senado americano, outros já foram investigados por lavagem de dinheiro e há também o polêmico caso de Pat Robertson que é acusado de manter uma mina de diamantes na Libéria, África, mas nega e mantém a maioria de seus bens em nome de seus filhos.

A lista não apresenta os pastores em uma ordem exata pelo volume de suas fortunas pessoais, mas traz diversos dados para dar uma noção da fortuna de cada um dos líderes religiosos:

Kenneth Copeland O televangelista foi um dos religiosos que teve a fortuna investigada pelo senador republicano Charles Grassley, porém investigação não identificou nenhuma irregularidade. A estimativa é de que a fortuna de Copeland gire em torno de US$ 70 milhões. Entre seus bens foi listada uma fazenda no Texas, onde fica a sede do seu ministério. A fazenda conta com uma pista de pouso particular e uma mansão, construída à beira do lago da propriedade, avaliada em US$ 6 milhões. Outros de seus bens incluem duas aeronaves, uma delas um jatinho de US$ 17,5 milhões.

Creflo A. Dollar

Fundador de uma das maiores igrejas americanas, a World Changers Church International, apresentador de um programa de TV e diretor de uma gravadora, o pastor apareceu em uma reportagem do jornal New York Times que mostrou sua fortuna. O jornal mostrou que ele dirige um Rolls-Royce do ano, possui seu próprio jatinho, uma mansão de um milhão de dólares em Atlanta e um apartamento de US$ 2.5 milhões em Nova York. Segundo o jornal o pastor recebeu, durante uma campanha, uma doação 7 milhões de dólares do ex-pugilista Evander Holyfield.

John Hagee

Pastor sênior da Igreja Cornerstone, na cidade de San Antonio, Texas e CEO da Global Evangelical Television, Hagee transformou o canal de TV sem fins lucrativos que havia criado eu uma igreja, da qual recebe atualmente um salário de cerca de US$ 300 mil. Além disso, é executivo de uma organização sem fins lucrativos na qual ganha US$ 1 milhão por ano.

Joel Osteen

Conhecido por liderar a Igreja Lakewood, em Houston, Texas, que tem cerca de 45 mil membros, Osteen é considerado um dos pastores mais ricos do país e é constantemente criticado por pregar a teologia da prosperidade como regra de vida cristã. Após abrir mão de seu salário anual de US$ 200 mil, o pastor passou a ter como fonte de renda a venda de seus livros e vídeos. Atualmente vive com sua esposa em uma mansão de mais de 5.000 metros quadrados avaliada em US$ 10,5 milhões.

Ed Young

Segundo o canal WFAA-TV de Dallas, Texas, o pastor também é dono de um jatinho e vive em uma casa de 4.000 metros quadrados avaliada em US$ 1,5 milhões e recebe um salário de US$ 240 mil da Igreja Fellowship, além da renda proveniente da venda de materiais de sua autoria.

Franklin Graham

Filho do conhecido evangelista Billy Graham, o pastor é presidente de uma associação que leva o nome de seu pai e, em 2008, o ministério anunciou que ele recebia um salário de US$ 1,2 milhões. Durante a crise econômica dos EUA o pastor recebeu pesadas críticas que o fizeram abrir mão de parte do seu salário.

Rick Warren

Autor de “Uma Igreja com Propósitos” e “Uma Vida com Propósitos”, o pastor da Igreja Saddleback, em Lake Forest, Califórnia, resolveu devolver a sua igreja, em 2005, uma quantia equivalente aos 25 anos de salário recebidos até então para viver dos milhões que lucrou com a venda de seus livros. Warren declarou na ocasião que ele e sua esposa seriam “dizimistas ao contrário”, doando 90% de sua renda para a igreja e vivendo com os 10% restantes.

Max Lucado

Um dos mais famosos escritores cristãos Lucado diz não receber salário da igreja que pastoreia, a Oak Hills em San Antonio, Texas. Porém o pastor já vendeu cerca de 65 milhões de cópias de seus livros por todo o mundo, o que dá uma ideia de sua renda como escritor.

Benny Hinn

Um dos pastores mais conhecidos por pregar dando ênfase à teologia da prosperidade, Hinn declarou em 1997 à CNN que sua renda anual era de aproximadamente US$ 1 milhão, e um porta-voz do ministério de Hinn disse que ele recebia cerca de US$ 60 milhões por ano em doações. Benny Hinn chegou também a arrecadar US$ 30 milhões para a construção de um “Centro de Cura Mundial”, a obra nunca aconteceu.

Joyce Meyer

A única mulher da lista. A arrecadação de seu ministério é estimada em US$ 90 milhões anuais. Moradora de uma casa avaliada em US$ 2 milhões, Meyer tem um jatinho que custou US$ 10 milhões e já foi investigada por lavagem de dinheiro.


Fonte: Gospel+


Danilo Fernandes comenta:

Eu não tenho nada contra milionários, quando isto é resultado de trabalho. Mesmo que seja de gerações passadas. O cristão tem suas responsabilidades e desafios próprios quando é abençoado desta forma, como fruto de seu trabalho. Cada um dará conta de si.

Contudo, há uma coisa que me parece um contra senso. Uma impossibilidade de convivência nas entranhas da fé... Uma aflição de alma diante da Cruz: Acumular este montante de riquezas tendo como atividade principal a pregação do Evangelho. Alguma coisa está errada! Onde está o seu tesouro? Do que está cheio o seu coração? Como ser cristão com tantos recursos em face dos desafios da proclamação, da miséria...


Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/search?updated-max=2012-02-03T09:00:00-08:00&max-results=6#ixzz1lcqCZs82
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

Vale a pena!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Vá!



Estudamos na manhã deste domingo o texto de Êxodo 10:1 até 13:16.

Tema: Vá!
Texto: Êx 10:1 – 13:16

No cap 10,
Há a menção de 2 das 10 pragas: Gafanhotos e trevas, que segundo a tradição foi uma forma do Senhor se vingar daquilo que os egípcios faziam aos hebreus, obrigando-os a cultivar a terra como escravos e a adorarem o sol como se fosse um deus.

Versículo 1
1º Ponto: Chamamento


Neste versículo vemos o Senhor dar uma ordem a Moises: “Vá ao faraó...” – Ir a algum lugar a mando do Senhor e obedecer ao chamamento dEle, e fazer aquilo ao qual fomos vocacionados. Ex: Quantos não são vocacionados a crescerem na carreira acadêmica, mas por medo de se desviarem não prestam se quer o vestibular, o que dirá fazer uma pós graduação? E aqueles com vocação para o ministério, mas por medo dos desafios, que são grandes, dão mil desculpas e mergulham em outras áreas? E quando o sujeito tem vocação para empreendedor, mas por não ter coragem de empreender fica na lojinha de 3 por 3?
Tudo por terem medo de um faraó, medo do DESAFIO! Mas devemos ir, enfrentar o medo, o faraó de nossas vidas e sair do cativeiro em prol da obediência ao CHAMADO de D’us para nossas vidas, não importando a área!

Versículos 9 a 11
2º Ponto: Alcançar o próximo


Nestes versículos, Faraó diz para Moisés que ele poderia levar os homens para adorar ao Senhor, somente os homens, mas Moisés intercede para levar os homens, mulheres e crianças. Isso nos mostra que quando temos um chamado, este chamado não é para nos favorecer apenas, mas para que tenhamos a decência e a responsabilidade de buscar nossos familiares e amigos a entrarem neste plano que o Senhor nos chama. De nada adianta termos uma vocação e um chamado se não investirmos em vidas para o Reino de D’us. O CHAMADO agrega vidas à liberdade para adorar o Rei dos reis e Senhor dos Senhores.

Versículo 24 e 25
3º Ponto: Oferta


Neste versículo, faraó não quer que Moisés leve seus animais para ofertar ao Eterno, mas Moisés não desiste e expõe para faraó que ele deve levar todo o seu rebanho para saber qual oferta o Senhor aceitaria. Inúmeras vezes, os não esclarecidos, tendem a achar que todas as experiências vividas antes de se converterem não prestam para nada. Uma mentira! Tudo que experimentamos antes de nossa conversão deve ser analisada e ver o que serve para ofertar ao Eterno. Seja um relacionamento frustrado ou bem sucedido, seja uma experiência boa ou ruim. Devemos ver e analisar e aplicar no desenvolvimento do Reino de D’us em nós e nos outros.

Cap 11
Há a menção da 10ª praga: morte dos primogênitos
Versículo 7
4º Ponto: Separação/Santificação


Neste versículo o Senhor demonstra a sua santidade e exigência ao fazer a distinção entre os egípcios e os israelitas. Entre os que desobedeciam e os que obedeciam. Entre os profanos e os santos. E isso é o que tem sido muito difícil de ser visto em pregações e nas praticas cotidianas de muitos cidadãos: santidade no exercer da vocação, da vida social, familiar e ministerial. Quantos se corrompem por não fazerem distinção entre o que é santo e o que é profano. Nossas atitudes sejam elas expostas ou secretas têm sido classificadas como egípcias ou israelitas? Este em obediência é claro!

Cap 12
Temos o inicio do calendário judaico no versículo 1, a instituição da Páscoa do Senhor no versículo 11 e uma ordem no versículo 14: alegrem-se!
5º Ponto: Uma nova fase na vida – alegria – celebração


Quando somos alcançados pela graça do Pai e a Ele nos convertemos, iniciamos uma nova fase em nossas vidas. Iniciamos uma nova vida! Tornamos-nos novas criaturas em Jesus. E a pergunta é: Por que nos esquecemos da alegria da salvação com o passar dos tempos? Iniciamos a caminhada com tanta alegria e euforia, vemos uma nova e real esperança vindo ao nosso encontro e quando a experimentamos e a vivenciamos, nos distanciamos da alegria de sermos salvos!

Cap 13
Temos a conclusão com o versículo 3


Lembrar de onde saímos, quem nos tirou, qual o propósito de nossa saída e celebrar a entrada na terra que mana leite e mel, a saber, esta terra se chama YESHUA. Uma terra em que tudo que depositarmos: confiança, fé, esperança, segurança, medo, auxilio...tudo, mas tudo mesmo terá uma resposta!

Enfim, quando somos chamados temos a responsabilidade e o privilégio de alcançar aqueles que estão próximos de nós com aquilo que aprendemos e somos como uma ofertar ao Senhor por aquilo que Ele fez por nós, santificando-nos no viver plenamente a nova fase da nossa vida quando entrarmos em comunhão com Jesus!



Vá! Viva o que o Senhor te chamou para viver!



Shalom


Everson, presbítero