Total de visualizações de página

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Unção: óleo para o espírito: Tribulação e provações!

Em nossa última reunião de adoração, estudo e discipulado com o ministério de louvor na segunda-feira (23/05), levei o estudo sobre o tema acima citado.

Texto base: Levítico 24: 1-4

1 - E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
2 - Ordena aos filhos de Israel que te tragam azeite de oliveira, puro, batido, para a luminária, para manter as lâmpadas acesas continuamente.
3 - Arão as porá em ordem perante o SENHOR continuamente, desde a tarde até a manhã, fora do véu do testemunho, na tenda da congregação; estatuto perpétuo é pelas vossas gerações.
4 - Sobre o candelabro de ouro puro porá em ordem as lâmpadas perante o SENHOR continuamente.


Uma das coisas que muito me incomoda na teologia da graça é a bagunça que fazem dela. Principalmente quando se fala que a torah foi abolida e que tudo que há no Antigo Testamento só serve para judeus, e enfatizam: JUDEUS QUE NÃO CONHECEM A JESUS!

Isso gera em mim um desconforto tão grande que me entristece. E não é pouco o número de evangélicos que seguem o mesmo padrão de pensamento. O pior desse pensamento é saber que devido a isso muito do mundanismo entrou nas congregações e nas igrejas.

Pensamentos tais como: Estamos na era da graça, não na lei, vamos viver livres! – Livres. Livres de que? Se com este pensamento inserem festas com bases pagãs, tem atitudes contrárias a santificação do nome de D’us e banalizam a santidade em troca de porções de lentilhas as quais nunca se compararão ao precioso valor do amor de Yeshua.

E segue: Isso foi para aquele tempo, não há a necessidade de guardamos um dia para o Senhor!  E segue o pensamento: Precisamos ser tão radicais em relação a ser santos, D’us quer o coração não a roupa! Queria saber desde quando D’us virou açougueiro?! Este papo leva muitas pessoas a entrarem nas igrejas e viverem superficialmente aquilo que deveria ser mergulhado de cabeça: Santidade e obediência!

Devido a estes pensamentos humanos vemos quanto o sistema secular e profano entrou nos cultos e a lei de oferta e procura está tão entranhada nas igrejas que tem por base a teologia da prosperidade! Quantas pessoas a procura de suas realizações financeiras estão abarrotando igrejas! E quantas igrejas já não nascem com o intuito de propagar o empobrecimento de tanto endividados!

Menciono aqui o caso de minha mãe que por muitos anos viveu em uma igreja que a influenciava a DAR - esta é a palavra certa - todo o seu 13º salário. E toda a virada de ano era a mesma história. Minha mãezinha virava o ano endividada e sem ver a realização do então “Milagre da fé exercida através da fogueira...” blá, blá, blá!

No último ano pude ver sua vida mudar quando retornou as suas raízes Metodistas e D’us sem pedir nada em troca permitiu que elazinha usasse do seu 13º e comprasse sua cama, guarda-roupa e TV! O que ela tinha já estava a ponto de miséria!

Teologia da graça mal aplicada junto da Teologia da prosperidade resulta em crentes - se é que são - frustrados, perdidos e em inúmeros casos depressivos. Depressivos sim! Porque esperam por sinais, milagres, a grande oportunidade financeira de ser PATRÃO! DONO do seu próprio negócio! Tudo acontecerá já! Determine! Pressione a D’us! Pare de sofrer!

Como se “ser empregado” fosse maldição! Ah, vá!

Querem pular etapas da vida! Não querem passar pelos desertos que todos somos sujeitos a passar. Não aceitam perder, por que dizem que foram feitos para ser mais do que vencedores. Esquecendo-se do contexto deste versículo escrito tão brilhantemente por Paulo, o apóstolo! E quando alguém passa por apertos, doenças e traumas, surge a CÉLEBRE frase: O irmão está em pecado!

Pecado está na língua destes que pensam assim!

Esta introdução foi feita para que entendêssemos um pouco de como está vivendo muitas igrejas por aí. Para começarmos a entender o texto de Levítico 24 vou detalhar um pouquinho cada item que trabalhamos na célula.

Vejamos:

...Ordena aos filhos de Israel que te tragam azeite de oliveira, puro, batido...

Sabendo que o azeite é proveniente da azeitona entendemos que nunca haverá azeite sem que a azeitona seja espremida, triturada e prensada. O que tem de crente que não quer ser provado e testado. Nunca terão unção! Jamais serão luz! Porque não havia luz sem azeite!

As lutas, provações e tribulações nos forjam. As tribulações fizeram parte da vida da Igreja, dos discípulos e do próprio Yeshua. Fugir da tribulação e correr de receber unção, é ser raso e não profundo! Devemos saber passar pelas lutas, provações e tribulações, pois o fim delas é UNÇÃO! E saber passar por elas implica em não murmurarmos!

Para quem não sabe, a palavra murmurar no original hebraico significa: Amaldiçoar ao D’us pela obra que fez ou deixou de fazer. – E o que tem de crente fazendo isso!

...para a luminária...

Que luminária seria está se não cada um de nós? E o interessante que luminária é feita para trazer luz em meio à escuridão. Se a luminária está sem azeite de nada presta! Aquele que não produz luz já vive nas trevas. E se não produz luz é porque não adquiriu unção, e se não adquiriu unção é porque está fugido do confronto, da provação e da tribulação!


... para manter as lâmpadas acesas continuamente...

Continuamente! Isso quer dizer que era para ser constante! Se você vive uma vida variável. Uma montanha-russa espiritual! Você é inconstante e sua luz não traz vida, não traz iluminação! É preciso entender que mesmo depois da provação, e ter recebido a unção, eu tenho de manter esta unção sempre em chamas, sempre acesa! Caso contrário, de nada presta! Animo dobre é algo que D’us abomina!


...Arão as porá em ordem perante o SENHOR continuamente...

Arão, Sumo sacerdote, representante da classe dos santos. Representa Yeshua o qual tem por função de nos colocar em ordem. Continuamente! Aqui a história é relacionada ao tabernáculo e seus utensílios. A luminária ficava no Santo dos Santos separada do Santíssimo Lugar pelo véu (uma grossa cortina) onde ficava a Arca da Aliança onde D’us se manifestava ao Sumo Sacerdote!

No Santo dos Santos os sacerdotes tinham livre acesso e era obrigação deles manterem a menorah – luminária – candelabro – acesa através da coordenação de Arão.

Hoje, como sacerdotes santos, de linhagem real, devemos nos manter acesos através da orinetação vinda de Yeshua que nos coloca em ordem todos os dias, continuamente até a sua vinda!

...fora do véu do testemunho...

Por que fora do véu do testemunho? Porque como a Arca da Aliança representava a presença do D’us Altíssimo, ela não precisaria de iluminação porque ela por si só já era a ILUMINAÇÃO. Assim como o Senhor é Luz e é o próprio Pai das Luzes!


...estatuto perpétuo é pelas vossas gerações...

Algo que é perpétuo não é temporal, mas eterno. Daí, este princípio da torah está tão vivo hoje quanto estava no dia em que o Eterno ordenou a Moisés e a Arão!


Mas você pode estar se perguntado. Ou até murmurando. Tem alguma coisa no Novo testamento que corrobora com o que você disse?  Te digo que há varias passagens mas fico com apenas duas:

 2Co 4:16-17

16 – Por isso, não desfalecemos; mas, mas ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia.
17 – Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente,

E Romanos 5:2

2 - pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes; e nos gloriamos na esperança da glória de D’us.
3 – E não somente isto, mas também nos gloriamos na s tribulações, sabendo que a tribulação produz paciência;
4 – e a paciência, a experiência; e a experiência a esperança.
5 – E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de D’us está derramado em nosso coração pelo Espírito Santo que nos foi dado.

E os dois trechos acima tomariam muito mais tempo e linhas, mas por hoje é só!

Para concluirmos. Muitos “cristãos” hoje sofrem com depressão, tristeza e suicídios porque não entendem que o Evangelho e a Vida com Yeshua não têm moleza! Muito menos é toma lá dá cá! Fast-food só no Subway por que nem de Mc Donalds’ eu gosto!

Com D’us tudo é processual! Não dá para entrar no Santíssimo lugar sem entrar no Átrio e passar pelo Santo dos Santos! Sem esquecermos os desertos da vida!


Chega de mundanismo dentro das igrejas!


Shalom


Everson, servo.





Quem disse que pecado é tudo igual?

Na Palavra de D'us até o 3º século depois da morte e ressurreição de Yeshua sempre houve níveis de pecado como também níveis de santidade.


D´us nunca teve em mente ficar distanciado do seu povo. Mas também nunca deixou de mostrar o povo que ele pecava e qual era o nível de seus pecados.


E nesta postagem vem alguns pequenos esclarecimentos a respeito disto!



Errar o alvo, pecado sem a intenção daquele que comete o erro, por não saber, por não ter lembrado, por distração, por engano, tropeço.
Perversidade, depravação, iniqüidade, culpa, pecado cometido com intenção pois se sabia o que estava fazendo, mas foi incitado por seu “Ietzer Hará” - inclinação má, carnalidade aflorada por impulso, paixões carnais que cegam o entendimento momentaneamente, tiram a noção das conseqüências que advirão de seus atos, no jargão jurídico seria a privação de sentidos ou passionalidade.

Ofensa, transgressão de um limite moral, pecado esporádico ocorrido com a intenção de pecar deliberadamente, premeditação, sabendo das conseqüências da transgressão mas que ainda aceita a soberania de D-us.



Rebelião, pecado constante, no qual o pecador rejeita a soberania de D-us, conhecido como pecado imperdoável de Hebreus 10, literalmente é cair da graça. (No meio cristão é o pecado de HaSatan ao incitar rebelião nos céus)

Em qual destes você se enquadra? 

Em apenas um, ou em todos? Em nenhum? 

Saiba que D'us instituiu cinco tipos de oferta para que nós pudéssemos nos aproximar d'Ele. Aqui está a lista dos Korbanot (Ofertas de aproximação)

Oferta de: Holocausto (Olá), Oblação (Minchá), Oferta pelo pecado (Chatát), oferta pela culpa (Asham) e ofertas pacíficas (Shelamim)

Cada oferta desta tinha por princípio levar o povo a aproximar-se do Eterno.

O interessante é que todas as 5 ofertas são cumpridas em Yeshua. E através d'Ele podemos nos aproximar do Pai. O meu pecado tem por oferta o Cordeiro. Hoje não precisamos das ofertas acima citadas porque nem Templo temos mais. E mais, Yeshua, nosso oferta maior, nos dá acesso direto ao Pai. 

Porém, Precisamos reconhecer que há em nós pecados que precisam ser confessados para que nossa oferta tenha valor.

Depois disso, basta só mais uma oferta, mais um sacrifício: A NOSSA VIDA! 

Morrer para as nossas vontades, egocentrimos e vaidades! Fazendo de nossa vida uma oferta de Korban, de aproximação ao Pai.

Shalom


Everson, diácono, buscando perdão e santidade!





quarta-feira, 18 de maio de 2011

Obrigado!


Nesta postagem, gostaria de agradecer a uma equipe maravilhosa, a equipe do ministério de louvor Geração Livre.

Vocês foram excelentes durante todo o Seminário de Santificação! Estou muito feliz por todos vocês!

Eu amo muito vocês!

Eu creio que D'us realizará muitas obras através da vida de vocês e deste ministério tão lindo.

Novamente, obrigado!!!

Eu não poderia deixar de agradecer, também, a irmã Angélica que intercedeu durante todos os dias de seminário, junto com sua equipe! Esta mulher abençoada nos cede a sua casa todas as segundas-feiras para realizarmos nossa célula de estudo, adoração e discipulado! Muito obrigado irmã Angélica e seu maridão, irmão Carlinhos!

Ao presbítero Lemos e aos obreiros que se disponibilizaram a servir ao Reino nestes dias! Obrigado!

Ao evangelista Christiano pelas suas orações, conselhos e trocas de notas grandes por pequenas, rsrsrsr, amo este carequinha e sua esposa!

Ao diácono Marcondes e ao obreiro Thiago, responsaveis pela Produtiva, que se dedicaram na produção do banner!

A nossa secretária Yuana, pela criação do banner e atendimento aos telefonemas! Obrigado minha linda!

Ao meu pastor Fabrício "Arquidiocese" Valadares, rsrsrsr, por ter confiado a direção de todo o projeto a nós. Eu, a cada dia, aprendo com o senhor. E reafirmo aqui, e em público! A sua vitória é a minha vitória, a sua derrota é a minha derrota, a sua alegria, é a minha alegria e a sua dor a minha! Te amo muito meu pastor!

Que a cada dia eu aprenda a te honrar!

E não posso esquecer de agradecer a minha esposa, Elaine! Sem você ao meu lado, eu não cumpriria meu chamado! D'us nos chamou, e Ele nos capacitou, e nos projetou! Te amo, minha magrela!

A minha filhota, por não exigir de mim mais do que posso dar. Em todos os dias esteve junto de nós, pra cima e pra baixo, rindo e chorando, mas sempre junta! Minha princesinha, eu amo você, e um dia você lerá isso aqui!

E é claro! Ao meu criador, a minha razão de existir! Ao Eterno e único D'us, o criador dos céus e da Terra, ADONAI, e ao su filho, meu Mestre e meu Senhor Yeshua! Eu sou dependente de sua graça! Amo vocês dois demais da conta!

Shalom


Everson, servo do ministério de louvor, servo de Yeshua!

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Aniversário - Atualizado!

Parabénssssssss Senhora Bento!

O mês de maio é o aniversário da Rafaela Ventura, Srª Ventura! Esposa do nosso operador de som, camera man, diácono e acima de tudo, amigo, Alex Bento. E ele é tudo isso porque D'us colocou do seu lado uma mulher extraordinária! Sem ela Alex é só Alex, mas com ela Alex, é O ALEX!

Parabéns novamente, minha querida!

Dos seus servos,

Everson e Elaine Tavares


segunda-feira, 9 de maio de 2011

Perdão



Assunto interessante e que chama a atenção de D'us: O PERDÃO! E o ser mais próximo do "entendimento" deste assunto é o cachorro vira-lata. Você pode desprezá-lo, esquecer dele e deixar até de amá-lo. Mas ele nunca deixará de olhar pra você e fazer festa ao te encontrar.

Existe até uma piada que diz assim: "Você quer saber quem realmente te ama e te perdoa, deixe preso dentro do porta malas uma pessoa de sua família e seu cachorrinho, após horas retorne, e ao abrir o porta malas veja quem faz festa em te ver e pula pra celebrar contigo. Claro que será o pequeno animal"

Isto é apenas uma piada, mas que tem uma relevância tremenda! Se nós não agirmos assim nós nunca seremos ou teremos o coração segundo o coração de Yeshua.

Perdoar é trazer a alegria da presença do próximo para perto de nós!

Aprendamos com D'us, aprendamos com Yeshua e não nos esqueçamos do nosso cachorrinho. Um grande perdoador!

Shalom


Everson

sexta-feira, 6 de maio de 2011

É julgado na Hungria um dos últimos criminosos nazistas ainda vivos

O húngaro Sandor Kepiro é um dos cinco criminosos nazistas ainda vivos. O húngaro é responsabilizado pela morte de 1200 pessoas em território sérvio ocupado pelos nazistas.


Aos 97 anos, Sandor Kepiro se apresentou nesta quinta-feira (05/05) diante de um tribunal húngaro para responder pela morte de cerca de 1200 sérvios, judeus e cidadãos da etnia rom assassinados em 1942. Naquela época, Kepiro era capitão da polícia húngara nos territórios da Sérvia ocupados pela Alemanha nazista e Hungria fascista, e seu julgamento é um dos últimos relacionados a crimes praticados durante a Segunda Guerra Mundial.

Condenado diversas vezes à prisão na Hungria, Kepiro escapou do cumprimento da pena ao fugir para a Argentina, onde viveu por 50 anos. Em 1996, ele retornou à Hungria e foi descoberto pelo Centro Simon Wiesenthal, especializado na perseguição de criminosos nazistas.

A Promotoria Pública alega que em 23 de janeiro de 1942 Kepiro comandou uma unidade que matou quatro civis na cidade sérvia de Novi Sad. Além disso, ele teria entregue ao Exército pelo menos mais 32 civis, que então foram executados.

O então capitão da polícia húngara é responsabilizado pela operação de "limpeza" conduzida na cidade, que durou três dias e fez mais de 1200 vítimas. Na lista feita por Efraim Zuroff, o caçador de nazistas do Centro Simon Wiesenthal de Jerusalém, Sandor Kepiro é um dos cinco criminosos de guerra nazistas que ainda estão vivos.
 



Para jornalistas húngaros, o atual ambiente de crise dominante no país favorece a expansão do pensamento de extrema direita. Esse pode ser um dos motivos, por exemplo, pelo qual o julgamento de Kepiro tenha tido pouca repercussão na imprensa húngara.

Gabor Bodis, jornalista que atua em um canal de televisão local, vai além. "Este é um tema para a imprensa independente, que está se restringindo cada vez mais à internet. Seus sites são cada vez mais populares. Na rede, o julgamento foi anunciado, mas sem muito destaque. Será interessante observar como principalmente a mídia próxima ao governo húngaro irá acompanhar o processo, e também os veículos que estão ainda mais à direita do que o próprio governo de Viktor Orban."

Segundo Gabor, é difícil avaliar se o caso Kepiro foi protelado conscientemente, sob o argumento de que "a biologia resolveria o problema". Para Gabor, "é fato que a Justiça na Hungria é lenta". E essa lentidão da Justiça, segundo a jornalista Zsuzsanna Szerences, sugere que talvez até se esperasse que o problema fosse resolvido por si só, com a morte do criminoso de guerra de 97 anos. 

Vítimas do massacre de Novi Sad, durante Segunda Guerra - Hungria, país de contradições


A forma pela qual a Justiça lida com esse caso é apenas um exemplo dos antagonismos na Hungria que, ocupa a presidência rotativa do Conselho da União Europeia (UE). Os acontecimentos recentes no país-membro da UE despertaram, várias vezes, críticas das nações vizinhas.

Razões para isso foram alterações na lei de imprensa, que aumentaram o controle estatal sobre os meios de comunicação. Posteriormente, conflitos provocados por extremistas de direita em relação a membros da etnia rom no leste do país. E, também, a nova Constituição ultraconservadora. As principais críticas se referem à menção ao orgulho nacional húngaro e ao fato de a crença cristã ter sido incorporada como religião nacional.

Para os jornalistas, o fato de o julgamento de Kepiro ter sido adiado por tanto tempo provoca estranhamento, quando se leva em consideração o passado da Hungria. Isso porque, logo depois da Segunda Guerra Mundial, os húngaros falavam normalmente sobre os crimes cometidos no nazismo.
Mas, hoje, embora o país faça parte da União Europeia e compartilhe dos mesmos valores da comunidade de nações, a sociedade parece estar menos disposta a lidar com o passado.

Autores: D. Gruhonjic / M. Dikuc / N. Pontes
Revisão: Roselaine Wandscheer




quarta-feira, 4 de maio de 2011

Hipocrisia! Será que amamos nossos inimigos?




Demorei a postar algo sobre a morte de Osama Bin Laden porque esperava a inspiração para fazê-lo. E hoje veio.

Ao ler algumas postagens do Paul Walker vi o quanto estamos distantes de nos parecer com Jesus. O quanto somos hipócritas ao declararmos nosso amor.

Se Jesus estivesse hoje de frente a uma TV assistindo a toda euforia e celebração que aconteceu devido à morte de Bin Laden se chocaria. Principalmente, quando cristãos de toda parte do mundo pularam e gritaram sobre o sangue fresco de Osama.

Não estou aqui para dizer que o autor do trágico NINE ELEVEN (Setembro dia 9) que culminou com a morte de dezenas e dezenas de cidadãos, entre eles cristãos, era inocente e digno de pena. Não! De forma alguma!

Eu estou aqui para lançar uma questão concernente as Escrituras, onde Yeshua diz que deveríamos amar os nossos inimigos. Onde está este amor?

Embora não seja calvinista, tenho muito em comum com o ponto de vista deles. E um destes pontos é: Todos nós somos pecadores. Todos nós somos destituídos da glória do Eterno! E que não há diferença ente eu e o meu inimigo se eu não amá-lo.

Onde estamos nós que oramos pouco para que estes lunáticos fundamentalistas sejam alcançados pelo amor de D’us? O que fazemos em nosso conforto que não levantamos nossas vozes em clamor e buscar o socorro para estes perdidos?

Enfim, isso só demonstra aquilo que já praticamos com os nossos próprios irmãos. Não os amamos! E se não amamos os nossos próprios irmãos o que dirá amar nossos inimigos!

Que D’us tenha misericórdia de nós

Shalom

Everson Tavares, aprendendo a ser filho de D’us

Luto - Aires Bessa

Shalom,

Hoje, venho trazer uma notícia nada agradável. O falecimento de meu primo, o vereador Aires Bessa.

Sem mais palavras.

Shalom

Everson Tavares, triste.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Feliz Aniversário Kid Fonseca!

O Fonseca fez aniversário no dia 30 de maio! Nosso guitarrista, tecladista e violonista. E ainda é pai e diácono e Sargento da Marinha!


Um grande abraço meu amigo!

Shalom

Everson

Erros que um ministro de louvor não pode cometer


Ministério de Louvor

 


É importante entendermos algumas características da forma como as pessoas agem distintamente:
  • Tolo: comete erros, mas continua caindo nos mesmos erros. Insanidade é esperarmos resultados diferentes tendo as mesmas práticas.
  • Inteligente: comete erros, mas aprende com os próprios erros.
  • Sábio: aprende com os erros dos outros.
Se pudermos aprender com os erros dos outros é melhor, porém sabemos que nem sempre isso é possível. Errar é humano. Não podemos insistir no erro por não estarmos abertos para aprender com humildade, a fim de não cometer mais as mesmas falhas. Os erros que serão mencionados aqui servem para o nosso crescimento e amadurecimento no ministério. Vejamos alguns erros que não devemos cometer:

1- Não se preparar musicalmente e espiritualmente para a ministração.
- Devemos nos apresentar como obreiros aprovados (II Tm 2:15).


Aspecto espiritual
- É necessário oração e leitura bíblica diariamente. A base de todo ministério é a oração e meditação. O que se pode esperar de alguém que não medita e não ora? A.W.Tozer disse: “Nunca ouça um homem que não ouve a Deus”. Um ministro que não ora e não medita, deixa de ser um homem de Deus para ser um profissional do púlpito. Se desejamos ter um ministério mais ungido precisamos entender que o endereço da unção está no altar.


Aspecto musical
- É preciso realizar ensaios para que haja entrosamento;

- Ter uma lista definida dos cânticos; quando forem novos, providenciar cifras;
- Durante os ensaios a concentração deve ser total, evitando distrações, brincadeiras e conversas paralelas;
- Esteja atento às orientações, arranjos, rítmica, andamento, métricas, etc;
- Estude música. Muitas vezes a congregação “suporta” em amor a falta de técnica e afinação mínima dos que tocam e cantam.

2- Nunca preparar a ministração.
- Devemos ter habilidade para improvisar, porém, isso não deve ser a regra. Quando o ministro não faz a “lição de casa” acaba ficando fácil perceber, não há seqüência coerente nos cânticos, há erros nos acordes e na seqüência da música cantada, não há expressão, há insegurança, etc.

- Os que ministram de improviso, demonstram não levar a sério o lugar que ocupam na obra de Deus (Jr 48:10). O Espírito Santo não tem compromisso com ociosos, preguiçosos e displicentes. Façamos o melhor para o Senhor!

3- Atrasar nos compromissos sem dar satisfação.
- O músico maduro tem conhecimento das suas responsabilidades e procura cumpri-las à risca. Portanto, seja responsável e chegue aos horários marcados! Se houver problemas ou dificuldades, comunique-se com sua liderança.

- Quando não damos satisfação sobre nosso atraso estamos agindo com irresponsabilidade. Em outras palavras, estamos dizendo: “isso não é importante pra mim!”.

4- Não aceitar as críticas.
- Quem não aceita críticas, acaba caindo na mediocridade e se torna um ministro sempre nivelado por baixo. As críticas servem para não nos deixar cair no conformismo e parar de crescer. Devemos receber as críticas com um espírito humilde e disposto a aprender. Quem não é ensinável e não gosta ser contrariado, não pode atuar em nenhum ministério na Igreja.


5- Começar a ministração sem introdução e falar sobre verdades sem nenhuma demonstração de amor.
- Não seja ''juiz'' das pessoas, mas mostre a graça de Deus e o amor;

- Não seja grosseiro e indelicado, mas seja amável e educado. A introdução pode determinar o sucesso de toda a ministração. Esse primeiro contato é “chave” para uma ministração abençoada e abençoadora. Uma boa introdução cativa a atenção das pessoas, desarma as mentes e prepara o caminho para compreender e receber a ministração;
- Uma boa ministração precisa ter um começo, meio e fim;
- Não seja muito prolixo e cansativo na introdução, mas faça o suficiente para abrir a porta das mentes a fim de que as pessoas recebam aquilo que Deus tem reservado para cada uma delas.



Fonte: Ronaldo Bezerra
http://ronaldobezerra.com.br
http://www.guiame.com.br/v4/40979-1817-Erros-que-um-ministro-de-louvor-n-o-pode-cometer.html

Holocausto - Dachal o inicio!


Acesso ao Campo


Eu, quando na Alemanha em 2009, visitei o primeiro campo de concentração e extermínio da Alemanha. Foi simplesmente emocionante! Que nunca mais aconteça esta estupidez! 



Entrada do Campo de Exterminio - Dachal Alemanha

Visão da casa administrativa da SS



Alojamentos dos judeus e contrários ao Regime Alemão


Vista do pátio onde centenas de pessoas tinham de se apresentar diariamente.


Alojamento - Beliches


Pias e lavatórios


Sanitários

3 graus Célsius - Muito frio e era apenas o inicio do inverno

Local de cremação dos prisioneiros. Quantos judeus e discordantes do Regime Alemão não foram cremados aqui!

Local de homenagem aos mortos desconhecidos 

Segue abaixo a informação sobre este campo. 


"O projeto deste campo de concentração, o primeiro dos nazistas e projetado pelo Kommandant Theodor Eicke, foi o modelo para os outros campos construídos. Dachau chegou a abrigar mais de duzentos mil prisioneiros de mais de trinta países e, a partir de1941, foi usado para o extermínio de cerca de trinta mil pessoas. Muitas outras pessoas pereceram em virtude das condições do campo. O campo chegou a possuir uma câmara de gás, mas não há registros de que tenha sido usada.

Segundo cálculos da Igreja Católica, pelo menos três mil religiosos entre padresbispos e outros foram mantidos lá. Um dos prisioneiros, Karl Leisner, foi beatificado pelo Papa em 1996. Após rumores se espalharem pelo campo em relação a uma directiva de Heinrich Himmler de executar todos os prisioneiros, um dos presos mais célebres do campo, Oskar Müller, enviou mensageiros até o exército norte-americano para que estes dispersassem o campo. A 28 de abril, um alto comissário da Cruz Vermelha, Victor Mauer, tentou convencer o último comandante do campo, Heinrich Wicker, a se render. Wicker decidiu antes retirar a maioria dos guardas SS.

No dia seguinte, a 29 de abril de 1945, a 42ª Divisão de Infantaria do Exército dos Estados Unidos (EUA) foi encarregada de libertar o campo de concentração. A primeira visão que os soldados tiverem, ao chegar ao campo, foi de centenas de mortos, empilhados, junto a um comboio de 39 carruagens. Segundo consta, os mortos estavam lá havia dias (alguns já em avançado estado de decomposição). Tinham sido retirados apressadamente de outro campo de concentração, Buchenwald, e a maioria morrera de fome durante a viagem.

Os soldados, totalmente em estado de choque com a visão, tomaram para eles o lema "Take no Prisoners" (Não fazer prisoneiros) e começaram a executar os primeiros SS que encontraram. Há vários registos de execuções, na maioria actos de vingança individuais de soldados e até de alguns prisoneiros, que atacaram os seus antigos opressores."

Fonte: Wikipedia 

Shalom

Everson Tavares, lembrando do holocausto.


Desenvolvendo nossa salvação - Rabino Messiânico Marcelo Guimarães

     Passamos pela festa de Pessach (páscoa) que nos chamou atenção, simbolicamente, da nossa saída do ‘egito’ (que representa o sistema do mundo que jaz em trevas, afastado de D´us) para a plena liberdade. A celebração da páscoa reforçou nossa lembrança que não somos mais escravos do pecado. 
    
     Agora somos livres em Yeshua, mas não podemos nos esquecer que estamos ainda num processo de libertação, renovando nossos conceitos, pensamentos, nos livrando das prisões da mente, da alma. Sempre há ‘prisões’ interiores das quais precisamos ser livres. Sempre há algo ruim ou não perfeito em nós que precisa dar lugar à consolidação do caráter de Yeshua em nós.  Se saímos do ‘egito’, então o ‘egito’ precisa sair de dentro de nós, precisamos ainda de cura e libertação. 
      
     Na páscoa D´us nos lembra que Ele nos quer totalmente livres, mas isto não significa que viveremos sem regras e limites. A liberdade sem lei leva à libertinagem. Agora, em Cristo, o Cordeiro Pascoal, resgatamos nossa identidade, pois  não havia identidade num sistema de escravidão, quando cedíamos nossa liberdade ao senhor das trevas e éramos aprisionados nas paixões de nossa carne.


    Agora, estamos livres e precisamos ser libertos para consolidar esta nova natureza espiritual, nosso novo nascimento em Yeshua, D´us nos tirou do ‘egito’ para nos transportar até às instruções do Monte Sinai, onde o povo hebreu recebeu no 50º. dia após a saída do Egito, a outorga da Torá (matan hatorá), as instruções de D´us, os limites que protegem e asseguram a verdadeira liberdade e independência do sistema das trevas, embora ainda vivemos no “deserto” a caminho de Canaã celestial.


Este gráfico mostra simbolicamente a caminhada que um salvo em Yeshua percorre, deixando o Caminho do mundo, passando a ser livre (pelo novo nascimento-páscoa) e que agora necessita “subir a Rampa” para alcançar um nível superior de qualificação em Shavuot ( pentecostes), tanto na Revelação da Torá quanto na busca do recebimento dos dons e ministério do Espírito Santo.
     D´us pediu que o povo hebreu contasse 49 dias e se preparasse nesse tempo para a celebração da festa de Shavuot, o recebimento da santa Instrução. Se na páscoa fomos libertos DE  algo que nos prendia, agora em Shavuot somos libertos PARA servir a D´us. Agora temos a nova natureza, o novo nascimento espiritual. No Sefirat haOmer, na contagem dos molhos, durante 49 dias, consolidamos a nova natureza de D´us em nós que Paulo falou em I Co 6:19, pois o Espírito do Eterno quer habitar dentro de nós. Na contagem desse tempo abrimos o nosso coração para a união da Graça com a Lei, ou seja, a graça não pode existir sem a lei e a lei não pode existir sem a graça, pois ambas estão interligadas e se completam.

    Fomos salvos pela Graça em Yeshua, mas agora precisamos continuar nossa vida caminhando no “deserto” deste mundo, mas protegidos, obedecendo aos mandamentos, estatutos e ordenanças do Senhor. A Torá estabelece os limites da nossa liberdade e nos mostra a iniqüidade do mundo, nos apontando o perigo e o dano pecado. Ela quer nos proteger e nos dar a melhor qualidade de vida.

   Este tempo de contagem do Omer nos leva a conquista de um espaço maior. Há 2000 anos quando os apóstolos estavam (segundo relatado em Atos 2) celebrando a festa de Shavuot, temerosos e inseguros de como seria a vida deles após a ressurreição de Yeshua, eles foram batizados pelo Espírito Santo de D´us que desceu sob a forma de línguas de fogo e encheu a todos com a manifestação do poder do Espírito Santo. Foram cheios do Espírito de D´us, receberam unção, sabedoria, intrepidez e coragem para proclamarem as Boas Novas do Reino de Yeshua e isto continua conosco até que Ele retorne em glória e estabeleça Seu Reino Messiânico nesta terra. 

   Portanto, queremos que todos vocês se encham também Deste Espírito, se preparando para a grande celebração de Shavuot, nossa redenção espiritual, quando somos libertos para servir a D´us já na semelhança de Seu filho Yeshua. Se agora o Espírito Santo habita em nós ( I Co 6:19), então, podemos nos apropriar do caráter Dele, sendo misericordiosos, compassivos, longânimos, benignos, fiéis, perdoares (atributos de D´us cf. Ex34:6), dando ao salvo em Yeshua, além desses atributos, o domínio próprio, a paz e a alegria (Gl5:22).Isto é realmente Emanuel, D´us conosco!
    
    Eu comparo a contagem dos 49 dias como uma “subida da rampa” (vide o gráfico acima) que nos levará da páscoa para um nível mais alto, o nível no qual nos preparamos para receber o entendimento da Torá  como aconteceu com os apóstolos, a manifestação do Espírito Santo, nos trazendo dons e ministérios pelos quais serviremos ao Senhor.

   No sentido de preparar cada um de vocês que tem caminhado conosco, peço que assistam nossas ministrações dos últimos dois sábados, dia 16.04, quando ministrei sobre este “subir a rampa” para alcançar lugares mais altos e a ministração do Rosh Matheus que deu continuidade a este assunto no último dia 23. Vale à pena assistir de novo os dois DVDs, (clique : http://www.ensinandodesiao.org.br/tvsiao/youtube/parashiot_2011/16_04_11.html e em http://www.ensinandodesiao.org.br/tvsiao/youtube/parashiot_2011/23_04_11.html

Compartilhem com outros irmãos sobre esse tempo da contagem dos 49 dias, nos preparando para um grande e ungido Pentecostes.

Na parashá de amanhã, às 10 horas,  dia 30.04, estaremos continuando este assunto. Espero você neste horário, bastando para isto acessar www.tvsiao.com

No shalom Dele,

Rab. Marcelo M. Guimaraes