Total de visualizações de página

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Quando se perde a esperança...



Nestes últimos dias tenho pensado e repensado muito sobre promessas e sobre esperança. E hoje ao ler o início do capítulo 1 de Oseias, o profeta, me vi atraído pelo versículo 2 parte b que diz: ...porque a terra se prostituiu, desviando-se do Senhor. Fazendo me refletir muito sobre o estado lastimável de nossa cidade, de nossa espiritualidade (no sentido mais radical da palavra) e de nossas igrejas.

Recordei do início da minha caminhada na fé. Quando chegava o fim do ano ficava na expectativa e na esperança de algo novo, de algo concreto e palpável: promessas – Paradoxal a sentença, não é? O vocábulo concreto e o vocábulo palpável associados a promessas? Como pode a promessa ser palpável se não passa de conjecturas e prospecções de algo que nem existe ou que está distante de nós no tempo ou no espaço? Simples. Muito simples. As promessas do Senhor são tão ou mais reais e concretas do que a minha própria carne.

E isso fazia muito sentido pra mim; ver e ter a esperança de realizar e atuar naquilo que o Eterno planejou pra mim. Eu e suas promessas. E suas promessas, naquele início de caminhada cristã, eram as palavras que saiam das bocas dos homens de Deus. Palavras traduzidas diretamente do Reino Espiritual através dos servos do Eterno. Verdades comprovadas pelo testemunho genuíno daqueles que as declaravam.

Como era bom, ter esperança de que algo iria acontecer. E acontecei. Mas, e hoje? Como está a minha visão a este respeito? Lastimavelmente, não é mais a mesma. Não é porque deixei de ser novo na fé há muito tempo, passando a ser mais critico e analítico no que me dizem. Não! Deixei de crer em muitas promessas porque os que prometiam não as cumpriam. Deixei de ser bobo. Deixei de acreditar em tipos de falácias que tentavam me empurrar goela abaixo. E passei a distinguir o que era palha do que era realmente ouro.

E onde entra o texto de Oseias nesse meu pensamento? Este texto explica a razão de não mais acreditar em muitas destas promessas porque é justamente por ver que muitas das promessas surgem de interesses políticos, quer no campo dos grupos partidários quer no campo dos relacionamentos eclesiásticos. Políticos, porque há um grande interesse em ter algo em troca. Cansei das visões gigantescas quando não se consegue andar um passo após o outro. Cansei das grandes promessas quando não se consegue cumprir as mais simples e menores, mas não menos importantes.

Isso demonstra uma prostituição de convicções. Uma prostituição de interesses. Desviando-se da pura e simples mensagem de Yeshua: Dá-nos o pão de cada dia.

...porque a terra se prostituiu, desviando-se do Senhor...

Hoje, ao sairmos da casa de minha sogra, minha filha e eu. Fiz o seguinte comentário: “Ah, que saudades!” O que fez minha filha de 2 aninhos e 4 meses me perguntar: “Saudades de que, papaizinho?” – Falei pra ela: “Saudades de ter esperança”. Um conceito muito complexo pra uma garotinha que aprendeu a distinguir entre as cores azuis e vermelhas ainda ontem, mas que mesmo assim despertou a curiosidade de saber o que era “ESPERANÇA”. “Te isso, papai?” – “Que isso, papai”; em sua linguagem. Calei-me e seguimos em frente, não soube explicar.

...porque a terra se prostituiu, desviando-se do Senhor...

Por que tantos escândalos? Por que homens que receberam a unção para ir à frente da malhada se prostituem por tão pouco e em muitos casos por “tão” muito? Dinheiro, fama, status e bem estar.
Nas origens de sua caminhada estava o amor pelos pobres, a solicitude de escutar quem não tinha nada para dar, nada para acrescentar. Hoje, só anda no meio dos poderosos. Ontem, sonhava pregar ao pé de uma árvore de sombras frescas ensinando àqueles que não teriam nunca em suas vidas a oportunidade de sentarem-se em uma cadeira numa escola teológica ou em uma salinha de uma pequena igreja sem vulto citadino. Hoje, somente as catedrais, os megatemplos, as macro igrejas. No princípio, o amor e a dedicação pelas escrituras preparando os sermões através das orações e estudos. Na presente data, sermões preparados com estratégias psicológicas para alcançar futuros investidores financeiros para a “Obra do Senhor”.
Este sou eu daqui a uma década se não me agarrar ao evangelho da cruz; se não me arrepender profundamente das atitudes que tenho e que cercam meu coração devido “as promessas”.

...porque a terra se prostituiu, desviando-se do Senhor...

Quero me arrepender de no futuro me tornar um miserável, hipócrita e desacreditado cidadão.

...porque a terra se prostituiu... Eu quero correr para cruz.
...porque a terra se prostituiu... Eu quero voltar a ter esperanças verdadeiras nas promessas do Eterno.
...porque a terra se prostituiu... Eu quero deixar de lado as minhas vaidades.
...porque a terra se prostituiu... Eu quero ver minha filha crescer no temor ao Senhor.
...porque a terra se prostituiu... Eu quero me sentar à mesa com minha esposa no jantar e compartilhar com ela a alegria de ver um aluno aprender a pedir “por favor” numa língua que não é a dele.
...porque a terra se prostituiu... Eu quero viver em Cristo a esperança de ser apenas um homem simples que ama sua família e seus amigos.
...porque a terra se prostituiu... Eu desejo voltar a ter esperança na humanidade.
...porque a terra se prostituiu... Eu quero louvar ao Senhor porque Ele me salvou do pecado, do mundo e de mim mesmo.

Porém da casa de Judá me compadecerei e os salvarei pelo Senhor, seu Deus, pois não os salvarei pelo arco, nem pela espada, nem pela guerra, nem pelos cavalos, nem pelos cavaleiros.” Oseias 1:7

Pelo Teu nome, Senhor! Pelo teu nome salve-me!

Shalom

Everson Tavares, somente.

2 comentários:

  1. Parabéns pela excelente postagem! Já estou seguindo este blog! Que Deus abençoe!

    Abraço

    Cristiano

    ResponderExcluir
  2. Seja bem vindo, querido.

    Sinto me feliz

    ResponderExcluir