Total de visualizações de página

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Teologia da Prosperidade acha morada em igreja pentecostal centenária




Hoje, ao chegar para almoçar, minha esposa, chocada, me veio com uma que nem eu poderia imaginar. Uma chamada numa rádio evangélica local, onde o preletor fazia o uso de uma passagem bíblica de Jó 12:6

 "As tendas dos tiranos gozam paz, e os que provocam a Deus estão seguros; têm o punho por seu deus."

Fazendo o uso da palavra "PROVOCAM" como se fosse usado para os crentes em D'us. Completo equívoco! No uso e na intenção.

1º porque ali no versículo 6 e em todo o contexto fala dos que não acreditam e temem ao Senhor, e estes sendo bem sucedidos. Segundo porque provocar a Deus ali é provocá-lO com a iniquidade, o pecado.

Ou o preletor foi no entusiasmo ou usou de má fé... isso fica a cada um interpretar. O que realmente é nocivo é a TEOLOGIA DA PROSPERIDADE entrando nas igrejas (Pentecostais) mais antigas. Dizendo que o temos de provocar, reivindicar o nosso milagre... Bahhh... fala sério...Até tu Brutus?

Agora, por que minha esposa ficou chocada com algo que ela vê constantemente nas igrejas neopentecostais inflamadas da TEOLOGIA DA PROSPERIDADE? Porque ela ouviu a chamada de uma igreja a qual ela foi membra por 15 anos, onde ela aprendeu sobre a mensagem da cruz, do evangelho da renúncia. Do evangelho do IDE.

Isso a chocou e a entristeceu muito porque aprendera lá até 2002 que D’us fazia conforme a Sua vontade, que Ele curava, libertava, e salvava. Mas que milagre era algo que Ele fazia segundo a Sua vontade, não segundo nossa provocação.

Hoje, o que foi dito corroborou para este mal chamado TEOLOGIA DA PROSPERIDADE. Falando que a palavra PROVOCAR significa: reivindicar, determinar e ordenar. Diga-me quando é que nós podemos reivindicar, ordenar, provocar ao Criador do Universo, O Eterno a fazer o que nós queremos. Ele é o Oleiro, nós o barro!  Sinto muito, amado pregador, o que os velhos Gunnar Vingren e Daniel Berg não pensariam?

Não foi pra isso que fomos chamados, não fomos chamados para distorcer a Palavra. Quem PROVOCA a D’us provoca a sua ira. E o que Jó fala é exatamente isto, aqueles que provocam a Deus através de seus pecados vivem bem, enquanto ele, que era justo e temente a Deus padecia.

Cá entre nós... apelação maior não há! Fazer uso da Palavra pra promover algo que a própria Palavra é contra: PROVOCAR a Deus!

2 comentários:

  1. Email, pauloluiz41@hotmail.com


    O que me revolta é a cegueira humana.

    Após ver vídeos horríveis da miséria da África, vi um comentário assim, (temos que agradecer a Deus pelo nosso alimento e também agradecer a Deus por termos nascido nesta parte do mundo.)
    Agradecer a Deus pelo alimento que temos! Agradecer a Deus por termos nascido nesta parte do mundo! Fazer oração para que Deus ajude os africanos que conversa mais tola, se Deus está em todo lugar naturalmente esta vendo todas aquelas atrocidades, não e preciso que o alertemos com orações E o que devemos fazer com Deus, culpá-lo pela miséria da África, pois não dizem os religiosos que Deus ajuda todos os necessitados, porque da toda ajuda a nós e não aos pobres coitados africanos sofredores, porque ele deixa a miséria assolar aquela região tão sofrida. Gente da minha terra abra os olhos encarem a realidade, e deixe desta idiotice de dizer que Deus nos protege, digo Deus pode até existir, mas não interfere em nada neste mundo.

    Paulo Luiz Mendonça.

    Nota. Se algum religioso disser que sou orientado pelo diabo, eu respondo: Não, sou orientado pelo bom senso, pela razão e pela minha inteligência, a qual não sofreu nenhum dano por lavagem cerebral.










    Fazendo a nossa parte.

    Quando construo alguma coisa as edificações estão ai para serem apreciadas, mas quando peço a Deus para fazer tais obras elas não aparecem, nem mesmo uma resposta negativa eu recebo.
    Quero dizer com isso que Deus não interfere, se queremos construir algo temos que por a mão na massa, se temos um problema para resolver temos que correr atrás, se estamos com problema de saúde temos que procurar um médico, é assim que as coisas funcionam. Buscar ajuda para nossas dificuldades em igrejas é algo sem sentido. O templo religioso não é hospital nem clínica de recuperação, a única coisa para quem ainda acredita que há nas igrejas, ou pelo menos deveria ser, lá é um lugar somente para meditação, aprendizado moral e aprimoramento da boa convivência com o intuito de aprimorar o amor ao próximo. Ir ao templo pedir prosperidade, pedir cura de doenças, pedir ajuda para resolver problemas financeiros, todas estas coisas, cabem a nós resolver.
    Quem muito pede, traz dentro de si um sinal de fraqueza e covardia na hora de enfrentar as dificuldades da vida.
    Quem nada pede é porque tem disposição e coragem para enfrentar o dia a dia sem medo de fracassar.

    Paulo Luiz Mendonça.

    ResponderExcluir
  2. Eu não diria que você está orientado pelo diabo, endemoninhado etc. Não, nada disso! Eu diria que você tem toda a razão para tamanha indignação! É notório o numero de pessoas que deveriam fazer alguma coisa para ajudar o próximo, ainda que este esteja distante, perdoe-me a antítese, e não fazem nada. O grande problema hoje é que por causa de poucos lunáticos cristãos com a alcunha de pastor, apostolo e bispo que trazem tantos escandalos através de suas teologias distorcidas que o verdadeiro cristão, o verdadeiro pastor, o verdadeiro padre...fica qualificado como safado, vigarista e charlatão. Embora não esteja na mídia, há muitos e não poucos, homens e mulheres comprometidas com verdades muito mais concretas e reais do que as fálacias destes que estão nas grandes redes de TV. Creio que D'us interfere na vida sim. Creio que Ele nos permite passar por situações adversas pra nos mostrar que não somos melhores e nem piores do que aqueles que não creem nEle. Somos todos iguais. Carne, ossos, alma, espírito, medos, anseios, aflições, coragem etc. O que falta no nosso meio, digo no eclesiástico, o equilibrio para distinguir em como ajudar alguém. Se é espiritual, se emocional, se é de responabilidade pastoral ou médica. Fé só faz mal a alguem quando acompanhada de radicalismo. Casos como Enquizição, Pogrons, Entifadas...Quando ela vem acompanhada de um bom senso em que a única finalidade desta fé é agradar a Deus e agrada-lo no sentido de alcançar aqueles que precisam de comida, quer espiritual, quer física, carinho, orientação, suporte e investimento. Orientações como: como administrar bem o tempo, a família e a finança. Cuidar de um cristianismo de relevancia, onde tenhamos um educação de primeira, a qual oferece uma oportunidade para aqueles que não podem pagar por uma boa escola privada. Enfim, desenvolver em todas as esferas profissionais condições apropriadas para o auxilio ao proximo, quer o seu vizinho, quer o africano.
    Agora, agradecer a Deus por aquilo que nos proporciona a sermos e termos é questão pessoal. Eu agradeço, mas tambem faço.

    Forte abraço pra ti Paulo,

    Fique a vontade para sempre que quizer nos escrever algo. Será lido, e respeitado pela sua opinião.

    Everson Tavares

    ResponderExcluir