Total de visualizações de página

segunda-feira, 23 de julho de 2012

O mundanismo segundo Tiago, o apóstolo


Augustus Nicodemus Gomes Lopes é ministro da Igreja Presbiteriana do Brasilteólogo calvinistaprofessor e escritor natural da Paraíba. Desde 2003 é chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie, cargo que visa manter a confessionalidade presbiteriana da instituição.



O mundanismo segundo Tiago, o apóstolo

2 objetivos são expostos nesta carta

            1º - Confortar a Igreja judaica messiânica que estava sendo perseguida por judeus não messiânicos, por volta dos séculos 50 e 60.

            2º - Advertir aos irmãos a voltar a praticar aquilo que foi ensinado na comunidade do santos por Jesus e pelos apóstolos. Corrigi-los pela incoerência.
            “O verdadeiro cristianismo não é ouvir sermões, mas ajudar os órfãos, as viúvas e os estrangeiros e não se contaminarem com o mundo” já dizia Tiago: “A fé sem obras é morta”

Definição: Mundanismo é amar o mundo ou viver com base no sistema mundano.

Na história do mundo a Igreja age diferentemente do mundo e infelizmente também age igualmente ao mundo, já dizia Paulo em Romanos 12:02 para não nos conformarmos com este mundo.

Para desmistificar alguns mitos, o mundanismo sempre existiu no ceio da Igreja e vai muito além do pensamento fundamentalista de que mundanismo está na roupa que se usa, no corte de cabelo, na música secular escutada. A grande verdade é que mundanismo é ATITUDE!

Então, neste estudo teremos três pontos a serem analisadas.

            1º - O que é o mundanismo e sua origem?
            2º - Como fazer para nos livrar do mundanismo?
            3º - Três exemplos que são três definições de mundanismo

1º - O que é o mundanismo e sua origem?

Tiago 4:1-4

Amizade ao mundo

I – Ela é a origem de todos os conflitos na existência humana.

Tiago fala em sua carta que os prazeres militam na nossa carne.
a.       Carne não no sentido biológico, mas no sentido de existência humana.
b.      Militar = Fazer guerra
c.       Prazeres = Alguns prazeres positivos são lícitos: ouvir uma boa música, assistir a uma boa peça teatral, degustar uma saborosa comida e o prazer sexual licitamente permitido por Deus no casamento. Mas estes prazeres não podem ser atendidos ou satisfeitos de qualquer forma. Há um lugar, um método, um sistema de Deus que é apropriado para isso.

Mundanismo

É quando nós vivemos para satisfazermos estes prazeres de qualquer maneira. Quando somos orientados nesta vida ao prazer, EDONISMO. Somos EDONISTAS – Filosofia grega – edone = prazer – a razão final e última da existência era o prazer.
Os gregos não estavam tão errados assim, porque a busca do prazer, da alegria, da satisfação e a paz é o que impulsiona o ser humano a fazer o que ele faz. Biblicamente, nosso prazer e razão maiores estão em conhecer a Deus, gozar da Sua presença e obedecer a Sua Palavra. E nosso deleite maior são as realidades espirituais.
            O prazer em si não é pecaminoso, todavia quando ele vira o fim em si mesmo, ele se torna a razão da nossa existência aqui, e ele é entendido ou buscado a parte de Deus aqui, que é a fonte maior da alegria, do prazer e do gozo aqui na terra. Ele se torna a causa do mundanismo. É isso que é ser mundano.
            O que é ser mundano? Buscar este fim principal do homem nos prazeres aqui deste mundo quando, de fato, gozar de Deus, conhecer e gozar de Deus, da Sua presença e do Seu beneficio. Este sim é o fim correto.
            Quando uma pessoa está dirigida para estes prazeres que FAZEM GUERRA na nossa existência – CARNE – querendo ser atendidas. Então, é daí que procedem as guerras e contendas.  Porque as pessoas estão dispostas a tudo para satisfazer estes prazeres e aí elas começam a guerrear porque frequentemente o meu prazer vai implicar no desprezar de outro. Para que eu seja feliz eu vou ter que pisar em alguém. Para que eu detenha aquilo que eu desejo vou ter que passar a perna em alguém, vou ter que enganar alguém ou entristecer alguém.
            Aqui está a origem de todas as guerras e contendas que há no mundo. E isso nunca vai passar. Governos, entidades como ONU, OEA buscam a paz e a solução no lugar errado porque eles não sabem onde está a raiz de todos os problemas. E a raiz de todos os problemas é a NATUREZA PECAMINOSA do homem DIRIGIDA para o EGOÍSMO e a SATISFAÇÃO PESSOAL.  E isto está por detrás de todas as guerras que já existiram. Com raríssimas exceções.
            Conflitos na família, no casamento, com amigos e na igreja. É o mundanismo, ou seja, a busca do prazer como sendo a razão principal de todas as coisas.
                        Ex. “Estou cansado desta mulher... eu mereço ser feliz...Eu tenho o direito de ser feliz!”
E em nome do prazer o ser humano é capaz de quebrar os votos matrimonias e desobedecer a Palavra de Deus. Enfim, se justificando pela busca ao prazer.
Fechamos aqui a definição de mundanismo que é viver para se satisfazer destes prazeres sem levar Deus em consideração.


Tiago 4-2

II – O mundano

O mundano está disposto a fazer qualquer coisa. O mundanismo leva uma pessoa a fazer qualquer coisa para obter qualquer coisa que ela deseja.
            Versículo 2
Cobiçar, matar, invejar, viver a lutar e fazer guerra = Espírito mundano
O mundano é capaz de tudo por aquilo que deseja obter.

III – Deus frequentemente frustra os planos do mundano
            Cobiças e nada tendes, matais e invejais e nada podeis obter, viveis a lutar e a fazer guerras, nada tendes porque não pedis.
            Deus frequentemente frustra os desejos do mundano. E até quando o mundano consegue o que queria ele não fica satisfeito. Nunca é o suficiente pra ele. O coração dele sempre está querendo mais. Por isso, é uma pessoa CONFLITUOSA, PROVOCA RIXAS, CONTENDAS E DISCUSSÕES. O mundanismo é a fonte de todos os problemas na igreja, nas famílias, no casamento, etc.
            É O EGOÍSMO EM BUSCA DA SATISFAÇÃO DOS PRAZERES PESSOAIS!

IV – O mundanismo impede as orações
            Uma das características do mundano é que ele não consegue orar. Versículo 3 – “Pedis e não recebeis”
            Um mundano até ora, porque pode ter sido criado na igreja, frequenta uma igreja. Ele aprende que pode pedir a Deus. Ele pede, mas não recebe porque Deus não costuma atender as orações de mundanos. Por quê? Porque pedem mal! Uma das condições para sermos atendidos por Deus nas nossas orações é primeiro que nós oremos e segundo que oremos da maneira correta. Que busquemos aquilo que está de acordo com a vontade de Deus.
            Quando pedimos coisas para gastarmos, estragarmos ou esbanjarmos em nossos prazeres, de fato, Deus não responde.
            A oração do mundano é cheia de “eus”. “O que tu tens pra mim?” “O que eu quero é isso...ou aquilo...” , “Eu, eu , eu”. Raramente pede por alguém que não seja ele. Ele se preocupa com sua própria vida e vontade. E o resultado é versículo 3.

V – Nos coloca em inimizade com Deus – versículo 4
            Tiago escreve pela primeira vez a palavra MUNDO e o contexto está relacionado aos versículos anteriores.
            * Viver paras os prazeres, viver a lutar contra as pessoas para conseguir as coisas e querem usar a Deus = Características do mundo e do mundano. E esta atitude nos torna “infiéis”, no grego original, adúlteros e adúlteras espirituais. Quando o crente é mundano, ele é acusado de adulterar contra Deus. Ele é acusado de dormir com o inimigo do marido.
            Se uma mulher adultera com um homem estranho é uma coisa, mas se ela adultera com  o inimigo do marido, ela age com requintes de crueldade. Tiago chama o mundano de adultero que dorme com o inimigo de Deus.

Amigos ou inimigos de Deus?

Já temos muitos inimigos espirituais e emocionais para lidar, mas se Deus é por nós, o que ou quem será contra nós?  Mas e se Deus for contra nós? A verdade é que o mundanismo faz Deus ficar contra nós. Quando somos amigos do mundo nos tornamos inimigos de Deus.
            Analise a sua vida. Agimos com mundanos e inimigos de Deus ou filhos obedientes e amigos de Deus.

2º - Como fazer para nos livrar do mundanismo?

Tiago 4:5-10

As armas para lutarmos contra o mundanismo:
            I – A graça de Deus – v6
            II – A humildade – v6

OBS: Em nenhuma parte do AT há a menção do versículo 5
            Os tradutores inseriram “por nós” na tradução e escreveram “espírito” como se fosse o Espírito Santo.
            Só faz sentido com o v6 quando a tradução fica “é com zelo que cobiça o espírito”, daí podemos entender o que Tiago quis dizer ao falar “Antes, Ele dá maior graça”. A graça de Deus é maior do que o desejo, do que a cobiça. Só que esta graça não é dada a todos mas apenas aos humildes.

10 ordens de Tiago, o apóstolo

V7
            Sujeitai-vos
            Resistir ao diabo = o mundanismo tem o diabo por detrás dele, agindo e influenciando.
V8
            Chegai-vos a Deus = relacionamento
            Purificar as mãos = alusão ao ritual judaico, atitudes.
            Limpar o coração = limpar o coração da incerteza, da inconstância, e  do animo dobre.
V9
            Afligir, lamentar, chorar, converte o riso em pranto, a alegria em tristeza = Há lugar para festa mas não quando as coisas não estão bem.  Esta é a hora de repensarmos valores.

V10
            Humilhar na presença de Deus = Centralidade da existência do ser humano.

3 promessas se cumprirmos as 10 ordens
V7-10 – o diabo fugirá de nós, Deus se chegará a nós e seremos exaltados.


3º - Três exemplos que são três definições de mundanismo

I – Maledicência – v11 e 12

            Falar mal do irmão, julgar o próximo. Isso é parte da condição humana decaída onde deseja destruir a reputação alheia.

II – Planejar o futuro sem levar Deus em consideração – v13-17

            O mundanismo é quando fazemos planos para o futuro como se Deus não existisse

III – Viver para os prazeres – Cap 5, v1-6

            Viver para os prazeres passando por cima de tudo e de todos


Tiago condena quando vivemos como mundano.

Examine o seu coração e cresça em humildade!


Fonte de base e estudo: Rev. Augustus Nicodemus em palestra ministrada na 9ª Conferência para Pastores em Portugal em 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário